Editorial - Reinventar-se

 EDITORIAL

 

 

 

 

 

 

 

Manuel morava em Lisboa e era casado com Maria. Como não encontrava nenhum emprego em Portugal, resolveu vir trabalhar no Brasil sem trazer Maria junto, pois não ganharia dinheiro suficiente para sustentar os dois.

Toda semana Manuel e Maria trocavam correspondência.

Depois de 2 meses no Brasil, Manuel recebeu uma carta de Maria dizendo que ela queria muito ser mãe. Assim, ela pedia que Manuel enviasse um frasco com seu sêmen para que ela pudesse fazer uma autoinseminação. Na verdade, ela já estava grávida de um amante.

Passados 30 dias do envio do frasco, Manuel recebe uma carta de Maria dizendo que ela estava grávida. Manuel ficou muito feliz.

Após o nascimento do pequeno (e prematuro) Joaquim, Maria pede novamente por carta um frasco com sêmen de Manuel, pois queria ter outro filho dele.

Como ainda não estava ganhando tão bem no Brasil e não querendo contrariar a esposa, Manuel resolveu enganá-la e mandou um frasco contendo uma mistura de maisena com leite em pó, água e um pouco de óleo de soja.

Duas semanas depois chegou uma carta de Maria dizendo que ela novamente estava grávida dele.

Assim que leu a carta, Manuel saiu correndo e gritando:

- Meu Deus, Meus Deus, sou um gênio! Vou ficar milionário! Inventei o sêmen artificial!

A invenção da história acima infelizmente não deu certo, mas a felicidade e a empolgação do Manuel após achar que tinha descoberto algo novo mostram que, às vezes, precisamos sair do marasmo, do comodismo, e devemos nos reinventar.

De tempos em tempos, o profissional é impelido a se reinventar, seja por uma motivação pessoal, por cansaço da função exercida, por uma demissão inesperada ou mesmo pelas próprias transformações do mercado em que atua.

Há quem diga que o único caminho para conquistar bons resultados numa carreira é a reinvenção. Isso significa acompanhar o que o mercado impõe e desafiar-se constantemente para ir além.

E isso só é possível através de mudanças, assumindo novos comportamentos. O problema é que nem sempre é fácil identificar o que precisa ser mudado e que ações específicas devem ser tomadas para reinventar a nossa vida profissional.

A seguir uma lista com oito sugestões que poderão ajudar a quem queira reinventar-se profissionalmente:

1) Desenvolva novas competências, mesmo que elas não estejam relacionadas com o seu trabalho atual;

2) Fomente a sua inteligência emocional, ou seja, invista tempo no seu autoconhecimento, aprendendo a cuidar da sua autoestima e cultivando a confiança em si próprio;

3) Desafie-se, saindo da zona de conforto, fazendo sempre algo que você acha que não tem competência para fazer;

4) Desenvolva sua marca pessoal, comunicando-a através de seu networking e das redes sociais de forma a que você seja reconhecido por suas novas competências e comportamentos;

5) Mantenha a disciplina em reinventar-se, pois a disciplina antecede a espontaneidade;

6) Descubra seu propósito profissional, propósito este que seja a resposta para a pergunta: “O que eu faria se não tivesse de ganhar dinheiro e nem tivesse medo de que as coisas não dessem certo?”;

7) Não deixe para depois, dando já o primeiro passo para as atitudes que você acredita dever tomar;

8) Divirta-se fazendo o que o apaixona, pois só assim seu talento será potencializado e os bons resultados virão com facilidade.