Gestão - Quem te inspira?

GESTÃO

 

QUE POSSAMOS OLHAR PARA MAIS PERTO DE NÓS, JUNTO ÀS PESSOAS QUE CONVIVEMOS NO DIA A DIA, IDENTIFICANDO ATITUDES, COMPETÊNCIAS, TRAÇOS E ATOS QUE REALÇAM E QUE, DE ALGUMA FORMA, NOS TOQUEM A ALMA

A palavra inspiração está em alta. E que bom, pois estamos, todos, precisando buscar inspiração em algo ou em alguém para que possamos dar passos maiores ou diferentes em nossas vidas. Tenho sentido, conversando com as pessoas, que estas têm ansiado por algo que as tire da zona atual em que se encontram. Isso em todos os âmbitos.

Sempre soubemos ou ouvimos que qualquer ato criativo é fruto de uma fonte inspirativa, venha ela de dentro da pessoa ou através de referências que essas pessoas tenham de outras pessoas ou de mestres, dentro de algum conhecimento, ato, competência ou virtude demonstrada, e numa linguagem mais atual, em resultados alcançados que sirvam de lições e modelos para as ações, atitudes e energia que colocamos no mundo.

Também, no discurso da liderança, aquele que tem evoluído e se diversificado nos últimos anos, tem se falado sobre “o líder inspirador”, aquele que consegue movimentar pessoas para a transformação que as empresas precisam, através do seu perfil, da admiração que causa nos liderados, na sua história, na sua experiência, na sua ética. Esse sentido não se afilia a modelos pré-estabelecidos. Assim como, na minha visão, a afinidade se baseia num espectro muito particular. Cada um de nós se afina, se inspira por algo ou alguém que nos toca em algum ponto que buscamos para fazer a diferença.

Claro que existem figuras e exemplos universais que trazemos como modelos de vida, de virtudes como humildade, doação, altruísmo, senso de humanidade, verdadeiros espíritos guerreiros, e que são citadas e adoradas por um grande número de pessoas. Mas o quero, nesse texto, é que possamos olhar para mais perto de nós, junto às pessoas que convivemos no dia a dia, identificando atitudes, competências, traços e atos que realçam e que, de alguma forma, nos toquem a alma. Essa é a melhor expressão que posso usar. Lembrando que cada pessoa é tocada por um sentido diferente. Nem todos adoramos e veneramos os mesmos ídolos, e isto não adianta discutir. E assim vai ser com os nossos heróis de carne e osso. Precisamos nos inspirar para buscar nossos sonhos e desafios, e para vencer as dificuldades. Senão o trajeto fica muito duro e sem propósito.

Nos trabalhos que realizo com profissionais em posições de liderança ou mesmo quando falo de motivação ou mudança, tenho buscado trazer esse elemento de modelo, exemplo ou fonte de inspiração, conduzindo as pessoas para que olhem ao redor, valorizando as características que as demais pessoas e colegas demonstram ter e que têm se traduzido em bons resultados em suas vidas. Estes também podem ser os nossos mentores, nossos mestres, nossos influenciadores ou inspiradores. Por que não? Você pode ser um deles: talvez até já seja e não saiba o quanto tem feito bem às pessoas ou quantas pessoas o admiram, mesmo que nunca tenham externado isso. Aposto que vai se surpreender com isso.

Buscar e validar heróis de carne e osso nos traz a tranquilidade de que a evolução e as atitudes cantadas em versos e prosas também podem ser aquelas que você tem. Ou que pessoas queridas e próximas de você as têm. Aí, quem sabe, paremos de achar que grandes feitos é que fazem a mudança; de que só pessoas famosas são admiradas e reconhecidas; de que estamos há anos luz de um merecimento sonhado; e que não somos melhores (porque nossa medida de exigência é muito alta).

Para finalizar, quero deixar a visão de que o herói, aquele que buscamos, pode estar dentro de nós. Se conseguirmos isso, com certeza estaremos mais próximos do tão almejado paraíso. Sempre me inspirei em figuras grandes. Ao longo do tempo fui entendendo e me balizando por atitudes de pessoas que me tocavam a alma e que estavam ao meu lado. Hoje tenho muitas fontes de inspiração, mas a principal, e é com ela que venço tudo que preciso e me pauto para continuar no caminho que escolhi, sou eu mesma. Sei que tenho inspirado pessoas: elas me dizem isso. Mas o mais importante, e é o que cria a conexão maior, é que eu me inspiro em mim mesma, um ser humano que tem tentado fazer o melhor, mas que é imperfeito, que erra, que se equivoca. Mas que, acima de tudo, faz tudo por um bem maior!

“Para onde foram todos os meus heróis? Eles se foram com a simplicidade, crenças e respostas fáceis de outra era. Nossa falta de heróis é indicativa da maturidade de nossa era. Uma percepção de que todo homem obteve seu próprio lugar e tem a capacidade de fazer de sua vida um sucesso. Mas também que este sucesso está em se ter a coragem, a persistência e, acima de tudo, a vontade de se tornar a pessoa que você é, não importando quão peculiar isso possa ser. Então você poderá ser capaz de dizer: Encontrei meu herói...sou eu!” (George A. Sheeham)

* Beatriz Resende é consultora, palestrante e conselheira de Carreiras da Dra. Empresa Consultoria