Por dentro da Usina

 POR DENTRO DA USINA

 

JUSTIÇA DECRETA FALÊNCIA DE GRUPO QUE ADMINISTRA A USINA ALVORADA DO BEBEDOURO

 A Justiça decretou a falência do grupo de empresas que administra a Usina Alvorada do Bebedouro, de etanol e açúcar, em Guaranésia, no Sul de Minas. O grupo também atua no interior de São Paulo. Segundo o Ministério Público, a dívida do grupo é de cerca de R$ 30 milhões apenas nas unidades que atuam em Minas Gerais. O pedido de falência foi feito devido aos sucessivos atrasos nos pagamentos de funcionários pela empresa. Desde 2015, funcionários da Usina Alvorada paralisavam os trabalhos para cobrar salários atrasados.

 Ainda segundo o Ministério Público, considerando apenas as unidades do grupo em Minas Gerais, as empresas têm uma dívida de cerca de R$ 30 milhões, referentes a mais de mil reclamações trabalhistas em desfavor do grupo. Conforme o MP, os débitos fiscais devem ultrapassar em 10 vezes o valor da dívida trabalhista. Além disso, os diretores e administradores das empresas do grupo foram denunciados pelo Ministério Público Federal pela prática de crimes como aliciamento de trabalhadores, frustração de direito assegurada pela lei trabalhista, associação criminosa e redução à condição análoga de escravo.

COFCO E CMAA QUEREM COMPRAR USINA REVATI DA RENUKA

A Cofco Brasil e a Companhia Mineira de Açúcar e Álcool (CMAA) manifestaram à Justiça interesse em participar do leilão da Usina Revati, da Renuka do Brasil, em recuperação judicial desde outubro de 2015 e com uma dívida de aproximadamente 2,7 bilhões de reais.

O segundo pregão, com lances livres, em janeiro deste ano, foi suspenso a pedido do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). Desde então, a companhia vinha tentando marcar outras assembleias para tratar da situação da empresa, inclusive com uma proposta de leilão da Revati, a qual se concretizou em maio e que, agora, começa a atrair interessados.

A Cofco Brasil possui quatro usinas de cana no Estado de São Paulo com capacidade conjunta para processar 15 milhões de t por ano. Já a CMAA controla as unidades Vale do Tijuco e Vale do Pontal, ambas no Triângulo Mineiro. Juntas, as usinas podem moer em torno de 5 milhões de t de cana por temporada.

USINA CORURIPE É CONSIDERADA UMA DAS MELHORES EMPRESAS PARA TRABALHAR EM MINAS GERAIS

A Usina Coruripe, uma das maiores do setor sucroalcooleiro no país, foi considerada, de acordo com ranking do Instituto Great Place to Work (GPTW), uma das melhores empresas para trabalhar em Minas Gerais. O reconhecimento se deu pelo ambiente de trabalho na empresa, que segundo pesquisa, proporciona uma qualidade de vida para os funcionários. 

Entre os principais benefícios apontados pelos colaboradores, estão a oferta de bolsas para curso de línguas, graduação, pós e ensino técnico. Além disso, 44% dos entrevistados disseram que o que mais valorizam na Usina Coruripe é a qualidade de vida proporcionada pela empresa, além do desenvolvimento profissional, citado por 33% dos colaboradores. A maior parte da nota dada à empresa (2/3 do peso total) vem das respostas confidenciais dos funcionários. O terço restante vem dos questionários preenchidos pela área de Recursos Humanos e avaliados pelo GPTW. 

Em 2016 a Usina Coruripe se destacou e foi eleita uma das melhores empresas para trabalhar na categoria Brasil, obtendo um nível de satisfação de 87% entre seus colaboradores. “Proporcionar um bom ambiente de trabalho e oportunidades de crescimento a nossos colaboradores sempre foram nossas metas. Por isso, ser agraciado com esse prêmio ratifica nosso empenho com a equipe e mostra que estamos no caminho certo. Colaboradores motivados contribuem para o crescimento da empresa”, declara Fábio Moniz, diretor de Administração e RH da Usina Coruripe. 

RAÍZEN RECEBE ESTUDANTES PARA CONSTRUIR “O MELHOR ESTÁGIO DO MUNDO”

A Raízen contou com um reforço extra na sua estratégia de alinhamento com a geração Z. A empresa foi uma das participantes do programa “O Melhor Estágio do Mundo”, em parceria com a 99Jobs e recebeu seis estudantes que tiveram como missão desenvolver o melhor estágio de verão que alguém poderia ter. Os estudantes passaram por imersões e treinamentos e, ao final do processo, apresentaram os projetos do que, em sua visão e de acordo com as suas expectativas, seria o estágio ideal dentro da companhia.

Antes da semana dentro da empresa, os estagiários receberem o desafio, as diretrizes e todo o treinamento necessário pela 99jobs. Já na imersão da Raízen, os estudantes aprenderam sobre a cultura da companhia e cada uma das linhas de negócios desenvolvidas. Todo o processo foi acompanhado por um life coaching que ajudou os participantes a manterem o foco a cada nova fase.

A partir dos projetos apresentados pelos alunos, a Raízen avaliou expansões no seu programa de estágio atual. O objetivo é aproximar-se das expectativas dos novos profissionais que ingressarão no mercado de trabalho, mantendo-se como empresa inovadora, desafiadora e desejada por esse novo público