DROPES

RPA CONSULTORIA BATE RECORDE DE DUE DILIGENCES AGRÍCOLAS

O ano de 2017 está sendo surpreendente para a RPA Consultoria quando o assunto é due diligence agrícola de usinas.

Só até a metade deste ano, a RPA foi contratada para 16 due diligences de usinas, um recorde para a consultoria. Destas, três foram contratadas pelas próprias usinas com participação parcial ou total à venda e as outras 13 foram por empresas potenciais compradoras de usinas avaliadas.

A RPA (Ricardo Pinto e Associados) é uma empresa de consultoria técnica e econômica composta por renomados especialistas com mais de 20 anos de experiência na agroindústria canavieira. Sua sede fica em Ribeirão Preto, SP, mas seus clientes estão distribuídos pelo Brasil e pelo mundo.

EX-CONSULTORES DO CTC CRIAM INSTITUTO DE TECNOLOGIA DE CANA

Criado por consultores com passagens pelo CTC (Centro de Tecnologia Canavieira), o ITC (Instituto de Tecnologia Canavieira) é uma nova empresa que tem como intuito auxiliar produtores e usinas na redução custos e aumento de produtividade.

Jaime Finguerut, diretor ITC, explica que a nova empresa desenvolverá trabalhos de consultorias, assistência técnica, treinamento e aplicação de novas tecnologias.

“O ITC é o resultado de toda a experiência do desenvolvimento da cana e de seu processamento aqui no Brasil. Existe muita gente experiente e agora percebemos que existe esse potencial de voltar a querer e investir em tecnologia. Esse é o intuito do ITC, identificar as oportunidades e atender as demandas para a implantação rápida de tecnologias”, explica.

QUEDA NO CONSUMO GLOBAL DE AÇÚCAR PODE LEVAR A UMA RETRAÇÃO DE ATÉ 5%

A queda no consumo global de açúcar pode levar a uma retração de até 5% na demanda pela commodity em um período de dois a três anos. De acordo com o relatório do Rabobank, o recuo previsto corresponde praticamente ao crescimento natural da demanda por açúcar, que é de 1,5% a 2% ao ano.

A demanda mais fraca resulta da mudança nos hábitos dos consumidores e da pressão dos governos dos países sobre as empresas de alimentos, que são cobradas a reduzir a quantidade de açúcar principalmente nas bebidas. Em países como Chile, Egito, México, África do Sul, Tailândia e nas principais áreas metropolitanas dos Estados Unidos a legislação é cada vez mais rígida, com punições para bebidas com alto teor de açúcar. Como resposta, a indústria de alimentos revisa os ingredientes de seus produtos e reduz as porções.

As perspectivas para o consumo industrial de açúcar dependem fortemente das tendências de consumo nos mercados emergentes. Segundo relatório, a taxa de crescimento do consumo mundial de açúcar nos próximos 15 anos provavelmente será menor do que a taxa de crescimento observada nos últimos 15 anos.

TRUMP ESTÁ A UM PASSO DE DECLARAR GUERRA COMERCIAL AO BRASIL

O presidente norte-americano Donald Trump não está favorecendo os produtores de etanol do país, que esperam evitar o início de uma guerra comercial com os compradores do combustível no Brasil. O governo dos Estados Unidos começou a fazer barulho por conta do aumento das importações do biocombustível brasileiro feito a partir da cana-de-açúcar. Isso fez com que o Brasil apresentasse propostas de maior taxação sobre as importações do etanol de milho produzido nos Estados Unidos. Quem teria mais a perder com essa queda de braço são os próprios produtores norte-americanos, que enviam ao Brasil quatro vezes mais etanol do que recebem.

A disputa pode colocar frente a frente os dois maiores produtores de etanol do mundo. Os gestores de fundos comerciais sinalizam que o Brasil será o vencedor, já que especuladores de mercado rebaixaram mais as apostas de alta de milho na última semana do que as apostas na baixa do açúcar.

MERCADO DE BIOLÓGICOS DEVE CRESCER 248% EM CINCO ANOS

O mercado de defensivos biológicos da América Latina deve atingir o patamar de US$ 1,05 bilhão em 2021. De acordo com a projeção da Consultoria MarketsandMarkets, o crescimento anual será de 16,5%.

Se confirmada essa projeção, a expansão do mercado de biocontrole da América Latina terá registrado um impressionante avanço de 248% no intervalo de apenas cinco anos entre 2016 e 2021. O mercado de biocontrole está crescendo rapidamente devido a uma maior conscientização da importância das práticas de MIP (Manejo Integrado de Pragas), que prevê o uso do controle biológico em conjunto com pesticidas convencionais. Brasil, México e Argentina são os mercados de maior crescimento na região e emergiram como grandes mercados-alvo para os fornecedores.