EXECUTIVO - O empoderamento de Marie

 EXECUTIVO

 

Natália Cherubin

 

Marie Egashira

Naturalidade  - Araçatuba, SP

Estado Civil - Casada

Formação - Contabilidade pelo Centro Universitário Toledo, MBA em Gestão Empresarial pela FGV, em Gestão e Tecnologia no Agronegócio pela Esalq/USP e em Gestão Empresarial pela University of Califórnia Irvine

Cargo - Gerente administrativa regional da Raízen

Hobbies  - Correr, andar de bike, ler e curtir a casa e o marido

Filosofia de vida - “Não devemos pensar nos problemas. Temos que ser parte da solução.

 

Um dos termos mais falados e discutidos nos últimos tempos é a questão do empoderamento das mulheres na sociedade. É fato que a cada dia que passa, as discussões em torno dos direitos das mulheres tornam-se cada vez mais importantes e mais engajadores. E tudo isso é fruto de muita luta e conquistas que mulheres de todo o mundo tem galgado, mesmo que ainda timidamente, dentro dos vários setores da sociedade. Um deles, o agronegócio, setor da economia considerado tradicionalmente masculino vem, aos poucos, evoluindo e abrindo mais espaço para as mulheres. Pelo menos é isso o que mostra os dados divulgados pela Associação Brasileira de Marketing Rural e Agronegócio em 2015, que revelam que nos últimos dez anos a representatividade feminina no segmento cresceu em 7%. Dentro desta porcentagem certamente inclui-se a executiva do mês, Marie Egashira, gerente administrativa regional da Raízen, que apesar de ter tido algumas dificuldades ao iniciar sua carreira no agronegócio, conta que o fato de ser mulher nunca foi uma barreira para seu crescimento profissional.

“Como entrei recém-formada, encontrei todas as dificuldades normais pelas quais os recém-integrados em um mercado de trabalho altamente competitivo sofrem. Mas nunca achei que a dificuldade era por eu ser mulher. Tive a sorte de ter encontrado, por todos esses anos, grandes gestores e tive também sempre um grande apoio e incentivo das empresas pelas quais trabalhei.

Marie, recém-formada em Contabilidade, começou a carreira em 1999 como trainee de Contabilidade na usina Univalem, localizada em Valparaíso, SP. Sempre atenta às atitudes e experiências dos profissionais mais próximos a ela (que serviram de aprendizado), após um ano, Marie assumiu a chefia do departamento financeiro e, a partir de então, a cada dois anos, tinha uma mudança e/ou promoção que a deixava cada vez mais motivada e com vontade de seguir em frente.

“Fiz a diferença no meio em que atuei. A cada dois anos que eu passava por mudanças, era um novo desafio, um novo aprendizado, uma nova entrega. Mas isso, em momento algum, me impediu ou inibiu a minha ânsia de superar e de corresponder ao que era esperado de mim”, exalta.

Ela é, sem dúvida, uma mulher empoderada. Isto porque, como gerente administrativa regional, Marie faz a gestão administrativa das 14 unidades da Raízen, um grande trabalho que fica por de trás dos bastidores, mas que é de grande importância para todos os processos produtivos da empresa. “Meu departamento apoia todos os processos de forma sustentável, ou seja, trabalhando em grande sinergia com agroindústria visando redução de custo, otimização de processos e excelência operacional. Também temos como objetivo, facilitar os processos sem deixar de atender todas as regras e políticas da companhia, com muita ética e respeito e atendendo todas as legislações vigentes”, detalha Marie.

Os desafios de trabalhar em um grupo como a Raízen devem ser enormes, principalmente considerando a área na qual Marie atua e diante do atual mercado, altamente competitivo. Mas, segundo ela, o constante compromisso com resultados e excelência operacional, a superação diária em manter um espírito empreendedor e estratégico, além da manutenção e melhorias em parcerias estratégicas, estão sempre dentro dela e a postos para agir.

“Acredito que o trabalho árduo, o pensamento inovador e o entusiasmo são as bases do sucesso. Para mim o trabalho é fonte de vida, tanto que não há estresse, só cansaço”, ressalta Marie.

 

A MULHER NO SETOR

Apesar de a realidade estar mudando, ainda temos muito poucas mulheres atuando em cargos de liderança como gerências e diretorias, principalmente dentro do agronegócio. Perguntei a Marie se ela acha que ainda existe algum tipo preconceito ou barreiras que impeçam as mulheres de alcançarem mais espaço dentro das grandes corporações. Ela respondeu que não e que tanto o homem quanto a mulher devem estar sintonizados com as expectativas da companhia, buscando cada vez mais resultados e colaborando com o crescimento de onde atuam e trabalham. “Isso sim traz como consequência o reconhecimento.”

Marie acha que além de deixar o ambiente mais leve, as mulheres têm maior poder de persuasão e conseguem influenciar mais as pessoas no dia a dia. “Além disso, somos mais atentas a alguns detalhes que são mais pertinentes a nós mulheres.”

Ela é casada e ainda não tem filhos, mas diz que concilia muito bem a vida profissional com a vida privada. Para Marie o segredo é manter o foco no trabalho. “Tenho um marido que me apoia em tudo o que faço, compreende minha rotina e que me ajuda muito. Não podemos negar que as mulheres que são casadas e com filhos têm um desafio maior com relação à gestão do dia a dia, tendo que distribuir de forma mais uniforme as tarefas do trabalho e da casa. Mas não podemos perder a nossa essência. Somos mães, esposas, enfim, somos mulheres.”

 

ROTINA EQUILIBRADA

Apesar de ter uma rotina extremamente intensa, Marie consegue se equilibrar muito bem entre o trabalho e os momentos de lazer, cuidados com a saúde, mente e beleza. Ela acorda bem cedo para aproveitar o dia e depois de retornar do trabalho, divide seu tempo entre ler, estudar, praticar exercícios físicos e curtir seu marido. Isso quando não está viajando a trabalho. Marie também não abre mão dos cuidados com a beleza. Semanalmente ela faz as unhas às seis da manhã! Isso mesmo, às seis horas da manhã, porque é o único horário que ela tem.

“Gosto de me cuidar e penso que é preciso sempre estar apresentável dentro do ambiente de trabalho. Agora, uma coisa que eu não abro mão é de ir à academiaindependente de qual cidade eu esteja. Quando estou na cidade onde moro, meu horário com personal trainer é às dez da noite! Acho que temos que estar bem fisicamente para termos também uma mente saudável. Gosto muito de curtir minha casa com meu marido e acho que não tenho muito tempo para isso. Então, quando posso, aproveito. Mas adoro ir ao cinema, visitar a família, passear com o cachorro, sair com amigos, andar de bike e correr”, conta Marie, que tem uma filosofia de vida bem simples: “Não precisamos ficar pensando em problemas, temos que ser parte da solução.”

Ela deixa um recado para as colegas mulheres: “não podemos nos apegar ao fato de sermos mulheres e ver isso como um empecilho, uma barreira. Ao contrário, temos que ver isso como um fator positivo e de formação de inteligência competitiva para atingirmos os nossos objetivos”, finaliza Marie. 

 

Marie: “não podemos nos apegar ao fato de sermos mulheres e ver isso como um empecilho, uma barreira. Ao contrário, temos que ver isso como um fator positivo”