por editor
O Brasil é o segundo maior produtor e consumidor de biodiesel, atrás apenas dos Estados Unidos (EUA), informou nesta quarta-feira (16) a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove). O óleo de soja é a principal matéria-prima utilizada na fabricação do biocombustível no País.
 
Em 2015, o biodiesel contribuiu para o processamento de mais de 14 milhões de toneladas de soja e de 2,7 milhões de toneladas de óleo.
 
Para Carlo Lovatelli, presidente da Abiove, o biodiesel contribuirá para a retomada do crescimento da economia em 2017, ano em que a mistura compulsória com o diesel mineral passará dos atuais 7% para 8%, o chamado B8. O aumento da mistura será gradual. Em 2018, entrará em vigor o B9 e, em 2019, o B10.
 
De acordo com o documento "Biodiesel: oportunidades e desafios no longo prazo", para a construção do "Cenário 2030", que prevê o B15 em 2025 e o B20 em 2030, o Brasil tem potencial para aumentar o processamento de soja para a produção de biodiesel.
 
Estima-se que o aumento de um ponto percentual na mistura de biodiesel ao diesel fóssil gera uma demanda adicional de dois milhões de toneladas de processamento de soja. Em termos ambientais, diversos estudos apontam que o biodiesel emite 70% menos gás carbônico (CO2) se comparado ao diesel mineral.
 
 
Fonte: Datagro