por Super User
A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) propõe medidas para aprimorar o modelo de seguro rural no País. Em estudo técnico elaborado por Pedro Loyola, economista da Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep), a CNA sugere medidas para garantir mais "previsibilidade ao Prêmio de Seguro Rural (PSR), por meio da adoção de planejamento de longo prazo, no mínimo por cinco anos".
 
O presidente da CNA, José Mário Schreiner, disse em nota que um dos principais problemas do atual modelo é a escassez de recursos orçamentários, lembrando que este ano "foram liberados apenas R$ 400 milhões, enquanto a demanda ultrapassa R$ 1 bilhão". A CNA defende, ainda, a criação de um banco de dados onde estejam informações dos produtores e da matriz de riscos.
 
Depois de consolidado, o programa de subvenção ao prêmio do seguro rural seria fortalecido com a criação do Fundo de Reparação das Seguradoras. "O objetivo da medida é dar estabilidade ao sistema e reduzir os prejuízos do agricultor com a atividade", afirmou. Outro mecanismo proposto é que o governo fixe taxas de juros menores nas operações de credito rural contempladas com seguro rural.
 
A CNA também defende a participação dos governos estaduais e municipais na criação de um amplo programa de subvenção, complementando os recursos da União.A CNA integra o grupo de trabalho (GT) que se reuniu na terça-feira com o ministro da Agricultura, Blairo Maggi, para discutir mudanças no seguro agrícola. O grupo terá mais 90 dias para debater o assunto.
 
 
Fonte: Estadão Conteúdo