por editor

O início do ciclo de corte da Selic no mês passado não é suficiente para levar o Banco do Brasil a reduzir taxas de juros para os tomadores de crédito, disse nesta quinta-feira o diretor financeiro e de relações com investidores do banco, Maurício Coelho.

"Além da queda da Selic, é preciso uma melhora da percepção de risco", disse Coelho a jornalistas durante apresentação dos resultados do BB referentes ao terceiro trimestre.

Em outubro, o Banco Central cortou a Selic de 14,25 para 14 por cento ao ano, primeira redução em quatro anos da taxa básica. De acordo com Coelho, a demanda por crédito seguirá fraca no último trimestre deste ano e os níveis de inadimplência do banco só vão parar de subir ao longo de 2017.


Fonte: Reuters