DICAS E NOVIDADES

Natália Cherubin

ENGENHEIROS CAPACITAM PROFISSIONAIS DE USINAS E MOSTRAM TÉCNICAS PARA AUMENTAR A EFICIÊNCIA DAS PLANTAS

De Lavoisier à equação da felicidade. Estas foram algumas das equações utilizadas no treinamento sobre ‘Balanço de Massa e Energia’ para calcular o balanço de massa e energia no processo industrial, assim como o balanço de pol, fibra, pureza, brix, valores da vazão do caldo misto, do bagaço, evaporação, cozimento, fermentação, destilação, entre outros. O curso, ministrado pelos engenheiros e diretores da Reunion Engenharia, Tercio Dalla Vecchia e Jorge Luiz Scaff, aconteceu na última semana de setembro, em Ribeirão Preto, SP.

Os profissionais deram dicas interessantes para serem aplicadas na resolução das equações e fechamento dos balanços de massa e energia e ensinaram mecanismos de como aumentar a eficiência industrial em todos os processos envolvidos na planta sucroenergética. Durante três dias, o curso contemplou aulas teóricas e práticas sobre os conceitos básicos de operações unitárias e termodinâmicas aplicados nas usinas e qual o entendimento das relações entre a quantidade de matéria e energia de cada corrente de processo. Participaram do curso colaboradores das empresas BP Biocombustíveis (Itumbiara, Tropical e Ituiutaba), São Martinho, IACO Agrícola, Usina Batatais, Bunge (Santa Juliana), Cerradinho Bioenergia, Biosev, Clealco e Usina Lins.

MANEJO INTEGRADO É O FOCO DA BAYER NO CONGRESSO DE PLANTAS DANINHAS 2016

 Diversidade é o futuro. Esta é a nova frente da Bayer para tratar do manejo integrado de plantas daninhas. A campanha teve início durante o XXX Congresso Brasileiro da Ciência das Plantas Daninhas, que aconteceu em Curitiba, PR. Além da iniciativa, foram apresentados também o novo herbicida pré-emergente Alion, desenvolvido especificamente pensando na cultura da cana-de-açúcar. A nova tecnologia atua diretamente no solo, inibindo a germinação e emergência de plantas daninhas, porém, com um número reduzido de aplicações.

Em paralelo aos eventos, a empresa teve um espaço reservado para a iniciativa Diversidade é o Futuro, que contou com a palestra da líder global desta frente Christine Brunel-Ligneau, além da participação das áreas de Digital Farming, Stewardship e do Centro de Expertise de Agricultura Tropical (CEAT), responsável por soluções tecnológicas voltadas aos sistemas produtivos tropicais. “O manejo integrado de plantas daninhas prevê iniciativas por meio de sementes tratadas, produtos de proteção de cultivos desenvolvidos com alta tecnologia e serviços customizados para a prevenção da lavoura, além de promover as melhores práticas de manejo no dia a dia do agricultor. Isso mostra que prevenir é melhor do que tratar”, afirmou Mário Lussari, gerente de portfólio de herbicidas e reguladores de cescimento da Bayer.

CANA EM PEDAÇOS FAZ SUCESSO NO MERCADO

Pensando na alimentação mais saudável e com o intuito de levar a mesa dos brasileiros um produto mais natural e que contribua com uma alimentação mais equilibrada, a empresa Energia da Terra criou a CanaBacana, uma cana-de-açúcar embalada em pedaços para consumo direto.

Nos sabores limão e abacaxi, além da opção natural, os produtos são produzidos artesanalmente e sem nenhuma adição de conservantes artificiais. A CanaBacana ganhou até uma versão da Turma da Mônica, com embalagens especiais e voltadas para o lanche das crianças.

Segundo Mônica Sousa, executiva da Mauricio de Sousa Produções, trazer a cana-de-açúcar para o portfólio de produtos da empresa é uma oportunidade para aproximar ainda mais os fãs da Turminha de hábitos populares e naturais. “Chupar cana é um hábito que se perdeu nas grandes cidades e que essa nova opção torna possível retomar e apresentar às crianças”, afirma a executiva.

Segundo o sócio-executivo da empresa Cana Bacana, Ernest Petty, levar ao varejo pedaços de cana-de-açúcar 100% natural prontos para consumo é um sonho se realizando. “Temos muito orgulho em lançar nosso produto em parceria com a Mauricio de Sousa Produções. Acreditamos que o ineditismo e a inovação sejam as marcas dessa iniciativa. ”

CURSO ENSINA COMO AUMENTAR O APROVEITAMENTO DA BIOMASSA NOS PROCESSOS INDUSTRIAIS

Dá para aproveitar mais e melhor a palha e o bagaço da cana-de-açúcar nos processos industriais, como na geração de vapor, por exemplo? Dá sim, mas para isso é necessário aplicar as boas práticas de operação e manutenção dessa nova biomassa. Foi justamente esse o assunto abordado na 4ª Aula/Palestra do Curso Industrial da UniUDOP deste ano. 

O evento foi realizado na primeira semana de outubro, em Araçatuba, SP. O engenheiro mecânico, Marco Antonio Silva abriu as discussões com o tema “Aumento do potencial corrosivo nas partes frias das caldeiras com a utilização da Nova Biomassa”. O objetivo foi evidenciar a combinação do teor de enxofre contido na Nova Biomassa (bagaço mais palha), com a umidade volumétrica produzida na combustão da mesma, a fim de se aumentar o potencial corrosivo nas partes frias da caldeira.

Já o especialista Carlos Eduardo de Abreu mostrou aos participantes do Curso Industrial, a importância de implementar tecnologias novas para se obter a melhor performance da caldeira com a queima da nova biomassa. Ele ministrou o 2º painel com o tema: “Desenvolvimento tecnológico nos projetos de caldeiras para a utilização da Nova Biomassa”.  Para encerrar foi realizada a Aula/Palestra com o gerente industrial da Usina Atena, Gerson Luis Forti, que falou sobre a Separação de Impurezas com baixo custo.

Mais nesta categoria:

Topo