A Usina Cansanção de Sinimbu, localizada no município de Jequiá da Praia, no Estado do Alagoas, anunciou a demissão de 900 funcionários.  As demissões têm passado por todos os setores da usina (industrial, administrativo, vigilância, canavieiros etc.). Segundo publicado no site ‘Coletivo Ofensiva’, os representantes do grupo afirmam que os trabalhadores terão de recorrer a justiça para receber seus direitos.

Antes de iniciar o ciclo de demissões sumárias em novembro de 2016, o Grupo Toledo, que é quem administra a usina, havia atrasado o pagamento do salário dos trabalhadores em mais de cinco meses (salários de 2015; salários atrasados de junho, julho e agosto de 2016). Por conta disso, os trabalhadores forçaram uma negociação com seus representantes, fechando várias vezes a rodovia federal (BR 101) no decorrer de 2015 e 2016.

Apesar da tentativa de mediação do Ministério Público do Trabalho (MPT), a empresa repassou somente o pagamento de uma parte dos salários atrasados, uma fração que variava entre R$ 110,00 e R$ 220,00. Outras usinas administradas pelo Grupo também tem sinalizado problemas com a falta de pagamentos 

 

As notícias compartilhadas e produzidas por outras fontes não traduzem a opinião do grupo RPA. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate e de refletir as diversas tendências do mercado ou do setor sucroenergético.

Banner Oferta Mapas

CADASTRE-SE EM NOSSA NEWSLETTER

Nome:

Empresa:

Cargo:

Email:

Topo