Cenário agrícola é desafiador, mas promissor como sempre

Henrique Mazotini

Henriquefoto-Alf-Ribeiro-01De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Produto Interno Bruto (PIB) do país avançou 1% entre janeiro e março e interrompeu a sequência de oito trimestres consecutivos no vermelho. A safra recorde cumpriu a promessa de tirar a economia de um ciclo de queda, enquanto a indústria cresceu abaixo do esperado e o segmento de serviços estagnou. O PIB da agropecuária cresceu 13,4% no primeiro trimestre, a maior alta em mais de 20 anos, e para 2017 é esperado crescimento em torno de 26%.

Passada a euforia, chegou a hora de interpretar, com visão crítica, o quanto estamos perdendo em não prover investimento público no agronegócio. Algumas prioridades do setor, já apontadas pela Associação Nacional dos Distribuidores de Insumos Agrícolas e Veterinários (ANDAV) nos últimos anos, estão onerando e dificultando a safra do agricultor brasileiro, principalmente nas questões relacionadas ao armazenamento e ao escoamento.

Outro ponto fundamental é o acesso ao crédito rural que precisa, urgentemente, ser desburocratizado por meio de uma legislação moderna. Com recursos e subsídios, toda a cadeia do agronegócio passa a ser incentivada, contribuindo de forma positiva para a economia do país em períodos nebulosos.

O seguro agrícola é outro ponto que necessita de atenção especial, dado que possibilita ao agricultor uma estabilidade maior para investir em seus negócios. É um produto fundamental, considerando que as perdas no campo quando ocorrem são severas, causando dificuldades para os produtores.  O poder público deve ter ciência dessas dificuldades e implementar de vez o Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural. É preciso uma política estratégica de governo e com verba garantida no orçamento, sendo essa a única forma de estancar os custos financeiros e o desgaste político, em razão de renegociações de dívidas por perdas climatológicas e preço.

No combate a entrada e a utilização de defensivos ilegais são necessárias ações governamentais para estancar tal procedimento. Está em tramitação na Câmara Federal o Projeto de Lei (PL) que inclui no rol de crimes hediondos o roubo, furto, receptação e contrabando de defensivos agrícolas. Dada a relevância da questão para a sociedade, esse assunto deve fazer parte da agenda do Congresso Nacional.

Por fim, a questão de segurança, do transporte e do armazenamento de produtos é iminente, primando por melhores condições de segurança, fator essencial para aumentar os investimentos no agronegócio. Portanto, o investimento no setor certamente é o caminho para a recuperação da economia brasileira.

Na ANDAV, temos a visão de que está passando da hora do governo “olhar” com uma grande lupa para os principais gargalos do agronegócio. A distribuição de insumos agrícolas movimenta 60% do negócio de proteção de cultivos, e mais de 90% dos medicamentos veterinários. O faturamento dos insumos via distribuição é superior a R$ 47,4 bilhões, setor que emprega mais de 85 mil funcionários diretos. Portanto, temos condições de contribuir de forma significativa para a economia do país, gerando mais empregos e levando tecnologia ao campo.

É importante frisar que toda essa discussão sobre os cenários futuros, a macroeconomia e seus desafios, a profissionalização, os aspectos políticos e os cases inspiradores estão na programação do VII Congresso – ANDAV Fórum & Exposição, que acontecerá em agosto, em São Paulo.

A cada edição do Congresso buscamos inovar a pauta e ampliar os temas abordados em apoio constante às demandas e ao crescimento sustentável do setor, além do networking amplamente utilizado pelo canal de distribuição de insumos agrícolas e veterinários, indústria, poder público e associação de classe, para juntos avaliarmos nosso cenário e refletir sobre ações práticas para a maior vocação econômica do Brasil: “o agronegócio”.

Por: Henrique Mazotini, presidente executivo da Associação Nacional dos Distribuidores de Insumo Agrícolas e Veterinários (ANDAV), que organiza o VII Congresso ANDAV – Fórum & Exposição, que acontece entre os dias 14 e 16 de agosto, no Transamerica Expo Center, em São Paulo - SP.