Reforma trabalhista ainda traz preocupação para país

O Brasil precisa ficar atento à nova realidade mundial. O cenário é de alta na demanda de alimentos, mas os preços devem cair anualmente.

Isso é preocupante porque o país não está bem inserido na geopolítica mundial, o custo Brasil continua e o mundo não ajuda muito.

A avaliação é de Luiz Carlos Corrêa Carvalho, da Abag (Associação Brasileira do Agronegócio), em seminário nesta segunda-feira (7).

Em meio às preocupações do setor estão as reformas, entre as quais a trabalhista. Almir Pazzianotto, da Pazzianotto Pinto Consultoria, não deu muitas esperanças. "É um pé na porta", diz. Mas o país precisa de uma política de emprego, segundo ele.

Sólon de Almeida Cunha, especialista na área, vê evolução. Para Walter Schalka, presidente da Suzano Papel e Celulose, "há evolução, mas é preciso uma revolução".

Para Pazzianotto, "é preciso espírito combativo, e não esperar que alguém resolva nossos problemas".

 

Soja - A área a ser semeada com a oleaginosa na safra 2017/18 deverá somar 34,5 milhões de hectares. A estimativa é da AgRural, de Curitiba. Se confirmada, a área supera em 605 mil hectares a de 2016/17.

Milho - As exportações começaram aquecidas neste mês. Pelos dados atuais da Secex, é possível que o Brasil exporte 5 milhões de toneladas, o dobro do que vendeu em agosto do ano passado. 

Mauro Zafalon

Fonte: Folha de S. Paulo