Raízen fecha unidade de Dois Córregos

Usina Tamoio, em Araraquara, também tem atividade suspensa por dois anos.

A Raízen comunicou ontem o encerramento das atividades industriais das unidades de Dois Córregos e Araraquara. O motivo alegado pela empresa é menor disponibilidade de cana-de-açúcar nas duas regiões e tem por objetivo otimização da logística e da produção.

Nota da empresa, divulgada pelo Portal Morada, informa que “a Raízen decidiu suspender as atividades industriais das unidades Dois Córregos, localizada na cidade de Dois Córregos (SP), e Tamoio, em Araraquara (SP) por um período, inicialmente, previsto de dois anos”.

Ainda de acordo com o informativo, a cana destinada a Dois Córregos e Araraquara será redirecionada para outras empresas, sem que haja redução da moagem total do grupo. “A operação agrícola própria e dos fornecedores de cana da Raízen não será impactada.”

Centenas trabalham em Dois Córregos e em Araraquara, na Usina Tamaio, eram cerca de 250 funcionários. A Fundação Raízen tem núcleo em Dois Córregos, voltado à formação profissional e educacional, oferecendo cursos e atividades.

Negociação

A Raízen comprou em junho, por R$ 823 milhões, as Usinas Santa Cândida (Bocaina) e Paraíso (Brotas). Na época, a empresa se posicionou informando que as duas unidades estão estrategicamente localizadas próximas as suas área de atuação, permitindo acesso a mais de 60 mil hectares de áreas cultiváveis e com expectativa de moer 4,9 milhões de toneladas de cana por ano.

A Raízen é líder individual em moagem de cana do Brasil, principal fabricante de etanol de cana-de-açúcar e terceira maior distribuidora de combustíveis. A empresa tem faturamento de R$ 79,2 bilhões, com produção anual de 4,2 milhões de toneladas de açúcar e comercialização anual de 25 bilhões de litros de combustível.