Usina dispensa 150 trabalhadores por tempo indeterminado

Funcionários da área industrial da usina de açúcar e álcool Revati, em Brejo Alegre, São Paulo, foram dispensados pela direção da empresa para permanecer em casa por tempo indeterminado. O anúncio foi feito na semana passada e desde o início desta semana eles não estão trabalhando. Salários serão pagos normalmente.

A informação obtida pela reportagem é de que apesar de os colaboradores terem sidos dispensados, os salários serão pagos normalmente no período em que as atividades estiverem suspensas. Seriam aproximadamente 150 trabalhadores nessa situação. A usina já encerrou a moagem da safra deste ano.

A Folha da Região não conseguiu contato com a direção do Sindalco (Sindicato dos Trabalhadores da Indústria e Fabricação de Álcool) de Araçatuba para saber se a entidade tem conhecimento da situação e tomou alguma medida.

RECUPERAÇÃO

A usina Revati, que pertence ao Grupo Renuka do Brasil S.A., está em processo de recuperação judicial e a direção da unidade não vai se manifestar sobre o assunto.

O grupo iniciou as atividades em Promissão em 1981, com a usina Equipav, e em 2008 inaugurou a unidade de Brejo Alegre (Biopav). Em 2010, a empresa indiana Shree Renuka Sugar adquiriu participação majoritária nas duas usinas e rebatizou a Biopav de Revati e a Equipav de Madhu.

Em 2015 a Renuka do Brasil entrou em recuperação judicial. No ano seguinte, credores aprovaram a venda da usina Madhu, que chegou a ir leilão, mas não houve interessados. Em setembro, leilão da Revati acabou suspenso a pedido do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social).