Nota de falecimento: João Nicolau Petroni

João Nicolau Petroni, faleceu no último sábado aos 88 anos

0
283

Na madrugada do sábado, dia 17, o setor sucroenergético do Mato Grosso perdeu um importante líder. Faleceu o diretor-presidente do Grupo Barralcool, João Nicolau Petroni, aos 88 anos, em sua residência, em Cuiabá, MT. João Nicolau presidiu a organização desde sua fundação, em 1980, e deixou um legado de muita luta, fé e perseverança, sendo um dos pioneiros no setor sucroenergético do Estado de Mato Grosso.

Paulista de Birigui, João Nicolau Petroni, foi um dos ícones do setor industrial de Mato Grosso. Líder, entusiasta e visionário, foi responsável direto pelo desenvolvimento do setor sucroalcooleiro no estado, fundando em 1980 a Barralcool Destilaria da Barra.

De acordo com comunicado do Grupo Barralcool, Petroni sempre galgou sua trajetória com muito amor e respeito à sua família e a todos que o cercavam. “Altruísta, incessantemente apoiou causas em prol de uma melhor qualidade de vida para todos, sendo um dos responsáveis diretos pela criação da Associação Barralcool de Assistência Social, Projeto Doce Vida, entidade que já assistiu mais de dez mil crianças e adolescentes na cidade de Barra do Bugres, MT”, afirma a Companhia.

Sua história

Nascido e criado na roça, em Birigüi, SP, João Nicolau Petroni, desde muito cedo, teve que ajudar os pais na lavoura de café que possuíam. Essa necessidade o fez abandonar a escola antes de iniciar o segundo ano.

Em 1943, já morando em um sítio na localidade de Murutinga – Distrito de Andradina, a família constrói um pequeno engenho de rapadura. O menino de 12 anos, não poderia imaginar o quanto a experiência de transformar a cana-de-açúcar seria decisiva no futuro dele. Pouco depois, junto do irmão Reinaldo, assume os negócios da família e passam a investir em pecuária.

Em 1969, muda-se para Cuiabá – MT, iniciando suas atividades empresariais em Mato Grosso, com a criação de gado. Sem abandonar a pecuária, João Nicolau Petroni viria a se tonar um dos grandes expoentes da região, com a criação da Usina Barralcool e o cultivo da cana-de-açúcar.

Em 1980, João Nicolau Petroni participa da fundação da Barralcool, sendo eleito diretor-presidente da empresa, cargo que ocupava até os dias de hoje.

Visionário, decidiu distribuir os lucros da empresa aos associados em forma de insumos, para incentivar o plantio e garantir a matéria prima, o que era essencial para a competitividade dos negócios. Também foi um dos responsáveis por fazer da Barralcool a primeira exportadora para o mercado andino, pioneira, também no aproveitamento do bagaço de cana para geração de energia, cujo excedente passou a abastecer a cidade de Barra do Bugres. A produção da Usina marcou um divisor histórico na economia e no desenvolvimento social da cidade.

Sua preocupação com os funcionários e comunidade sempre foi um dos diferenciais da empresa que tem entre as preocupações doar o material escolar para os filhos dos trabalhadores, como forma de incentivo aos estudos. Há 12 anos a Barralcool mantém o projeto Doce Vida que atende 200 crianças e adolescentes (em contraturno escolar) matriculadas; e oferece em torno de 16 oficinas, atendendo nesse sistema  mais  480 frequentadores. Tem como objetivo fortalecer as relações familiares, construir laços de amor com a arte, o esporte, a culinária e a leitura, vislumbrando perspectivas futuras.

A forte atuação em prol do desenvolvimento de Mato Grosso e da sobrevivência do setor sucroalcooleiro levou o empresário João Petroni a propor a criação do sindicato das Indústrias Sucroalcooleiras do Estado em 1985, entidade que presidiu por 17 anos. Sendo o principal representante do segmento junto á Federação das Indústrias, tendo participado da diretoria por 15 anos.

Petroni ainda foi também responsável pela fundação da Ecomat – empresa pioneira nas pesquisas industriais de biocombustíveis no Brasil.