Compartilhar

Os contratos futuros do açúcar bruto fecharam em alta em todos os vencimentos nesta quarta-feira (19), sustentados, uma vez mais, por notícias de quebra de safra em diferentes players mundiais.

Em Nova York, na Ice, tela para outubro/20, a commodity foi negociada em 13.24 centavos de dólar por libra-peso, valorização de 35 pontos no comparativo com a véspera. A tela para março/21 fechou com alta de 32 pontos a 13.76 cts/lb. Nos demais vencimentos a alta variou entre 11 e 29 pontos.

Londres acompanhou a alta da Ice de NY e viu o açúcar branco valorizar, também, em todas as telas. O vencimento outubro/20 fechou negociado em US$ 379,70 a tonelada, valorização de 6,30 dólares. Já a tela para dezembro/20 subiu 6,90 dólares a tonelada, com negócios em US$$ 380,00. Os demais contratos valorizaram entre 6,30 e 6,80 dólares cada.

A Czarnikow Sugar confirmou ontem que o Paquistão comprou 300 mil toneladas de açúcar branco para chegada em setembro/outubro. Esta é a maior quantidade de açúcar que eles importaram desde 2010. “No entanto, é provável que seja um caso isolado, em vez de o Paquistão se tornar um importador regular de açúcar”, finalizou a nota da Czarnikow.

No mercado interno o açúcar cristal também fechou em alta pelos índices do Cepea/Esalq, da USP, com a saca de 50 quilos negociada ontem em R$ 81,78, valorização de 0,32% no comparativo com os preços da véspera.

Cadastre-se em nossa newsletter