Compartilhar

A quarta-feira (4) foi marcada por poucos negócios nas bolsas internacionais. Os contratos futuros do açúcar registraram pouca variação, com investidores, segundo analistas ouvidos pela Reuters, aguardando, ainda, o resultado das eleições presidenciais dos Estados Unidos.

“Os desenvolvimentos nos EUA devem dominar o mercado hoje, o que significa que os preços do açúcar permanecem em um intervalo limitado. No entanto, com o silêncio contínuo da Índia, a estrutura segue firme”, disse um operador ouvido pela Reuters.

Em Nova York, na ICE, os contratos para março/21 fecharam no vermelho, cotados em 14.65 centavos de dólar por libra-peso, sete pontos a menos que a véspera. Já a tela para maio/21 subiu 3 pontos, negociada em 13.70 cts/lb. Os demais contratos subiram entre 3 e 16 pontos.

Em Londres o açúcar branco também fechou misto, com baixa nos cinco primeiros lotes e alta nas demais telas. O vencimento dezembro/20 foi comercializado em US$ 391,80 a tonelada, baixa de 5 dólares no comparativo com a véspera. As demais telas oscilaram entre baixa de 10 cents de dólar a 4,10 dólares a alta de 80 cents a 1,30 dólar.

Mercado doméstico

No mercado interno o açúcar cristal continua sua trajetória de alta. Ontem, o Indicador Cepea/Esalq, da USP, para o açúcar cristal, subiu 1,31%, registrando a 16ª alta consecutiva. A saca de 50 quilos foi negociada em R$ 102,16, contra R$ 100,84 da véspera.

Cadastre-se em nossa newsletter