Compartilhar

Entre 2019 e 2020, a pesquisa registrou R$ 9,6 bilhões em anúncios de investimentos ligados à cana-de-açúcar

Nos dois últimos anos houve significativa expansão de investimentos nos canaviais brasileiros. De acordo com os dados do Seade ( Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados), com base na Pesquisa de Investimentos Anunciados no Estado de São Paulo – Piesp, esse desempenho reflete essencialmente os valores direcionados ao cultivo da cana-de-açúcar no Estado de São Paulo, que corresponderam a quase 100% das inversões no segmento, tanto em 2019 como em 2020.

Entre os fatores que impulsionaram a atividade canavieira, sobressai o RenovaBio, nova política nacional de incentivo à produção de etanol e outros biocombustíveis, em vigor desde dezembro de 2019.

Segundo o IBGE, a área plantada de cana no território paulista em 2019 somou 5,5 milhões de hectares, sendo que as regiões com maior participação nesse total foram São José do Rio Preto (16,3%) e Araçatuba (12,0%).

Entre 2019 e 2020, a pesquisa registrou R$ 9,6 bilhões em anúncios de investimentos ligados à cana-de-açúcar.

A maioria dos recursos, cerca de R$ 7,4 bilhões, refere-se à agricultura, envolvendo expansão e renovação de canaviais.

O maior investimento em canaviais, de R$ 5,6 bilhões, foi noticiado em 2019 pela Raízen (Cosan-Shell). Em 2020, a liderança coube ao grupo São Martinho, que teve um aporte de R$ 1,3 bilhão no setor, seguido da Usina Lis e Usina Batatais.

Cadastre-se em nossa newsletter