Compartilhar

Como adiantado por Money Times na sexta (12), ainda pela manhã, o etanol hidratado confirmou uma explosão de preços na usina durante a semana.

Avançou mais 5,41%, quase duas vezes mais que a soma de todas as sete altas semanais anteriores, seguindo a pesquisa do Cepea/Esalq.

Concorreu para o litro alcançar R$ 2,2474, sem frete e impostos, o reajuste das fábricas em razão de estoques baixos — faltando 1,5 mês para começar a safra de cana no Centro-Sul, e a demanda mais firme desde a segunda quinzena de janeiro.

Com o terceiro aumento do ano para a gasolina na refinaria (semana passada) e o repasse às bombas, o etanol para automóveis foi mais procurado. E as distribuidoras responderam com maior demanda.

O biocombustível voltou à paridade de 70% por essa combinação de preço mais caro regulando a oferta dos produtores e competitividade para o consumidor, mas certamente deverá ter um expressivo aumento nos postos nesta nova semana que se abre. Nesta semana, já avançou 0,67%, de acordo com a agência reguladora ANP.

Mas que pode ser atenuado. A gasolina tem novo potencial de aumento pela Petrobras (PETR3;PETR4), já que o petróleo renovou a máximas nesta sexta, com alta de 2,49% o barril do tipo Brent, em Londres, que galgou os US$ 62,66.

Cadastre-se em nossa newsletter