Compartilhar

A produção de cana-de-açúcar foi afetada pelas secas durante o plantio em Alagoas e deve resultar em uma colheita menor do que a esperado para o início deste ano.

A expectativa dos agricultores era de uma safra de 18 milhões de toneladas, porém, agora, espera-se apenas 17 milhões, volume semelhante ao do ano passado.

A cana é a principal cultura de Alagoas, que é o estado que mais a produz no Nordeste. No período de safra são gerados 80 mil empregos no campo e nas usinas.

Além do cultivo pelas usinas, cerca de 7.500 agricultores são responsáveis pela metade da produção.

A atual safra no estado teve início em agosto do ano passado e deve seguir até março. Antes mesmo de seu encerramento, os agricultores já demonstram preocupação com a próxima plantação.

Cadastre-se em nossa newsletter