Conecte-se conosco
 

Destaque

Pedra Agroindustrial terá primeira usina em MS

Publicado

em

O grupo Pedra Agroindustrial concluiu, no início de janeiro, a aquisição da planta da Usina Usina Orbi Bioenergia, localizada em Paranaíba, MS e que pertencia a Companhia Energia Renovável (Cern). A companhia esperava, desde novembro de 2021, liberação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

A aquisição foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) e foi encerrado o prazo para recursos, permitindo que a Pedra Agroindustrial tome posse das novas companhias. O valor da negociação não foi divulgado.

Representantes da Pedra Agroindustrial estiveram no município de Paranaíba e se reuniram com o prefeito Maycol Queiroz (PDT), no dia 6 de janeiro, para tratar das etapas iniciais para funcionamento do empreendimento, como a elaboração de um estudo das estradas rurais do município e situação das pontes que servirão como rota para escoamento da produção.

De acordo com o Grupo Pedra Agroindustrial, a nova usina chamará Cedro, por conta de um pé de Cedro perto da localidade, e deve começar a moer a primeira safra de cerca de 1,2 milhão de toneladas de cana-de-açúcar em 2024, com previsão de chegar a 5 milhões de toneladas. No momento, entretanto, a planta ainda está na fase de pré-operação, o que envolve a formação dos canaviais e a instalação dos equipamentos industriais.

A previsão de conclusão das obras é 2024, com capacidade de produção diária projetada em 310 mil litros de anidro e 580 mil litros de hidratado.

Sérgio Luiz dos Santos, gerente corporativo agrícola, a criação de uma usina requer apoio de todos os setores da gestão. “É um trabalho muito grande começar uma usina do zero, são várias providências, contratação de pessoal, melhorias de estradas. O grupo é muito sólido, completamos 90 anos. O projeto é chegar na cidade e não sair mais, implantar projeto, interface muito grande com poder público, questão social e relacionamentos com a população”.

Sabendo que a região é propicia para exploração por canaviais, o gerente corporativo confirmou que a expectativa é fazer a primeira moagem em 2 anos. “Contamos com a colaboração de todos as pessoas envolvidas, prefeitura, poder público, órgãos ambientais para que assim possamos desenvolver os projetos com licenças e prazos corretos”.

De acordo a Pedra Agroindustrial, a expectativa é que, com o início das operações, sejam criados mais 1,2 mil empregos diretos e terceirizados.

A Pedra Agroindustrial acaba de completar 90 e sua principal atividade sempre foi a produção de etanol, açúcar e energia elétrica a partir da cana-de-açúcar. Atualmente possui três unidades produtoras, todas no Estado de São Paulo: Usina da Pedra, em Serrana; Usina Buriti, em Buritizal e Usina Ipê, em Nova Independência.

Atualmente, o grupo tem uma capacidade de moagem de 10,52 milhões de toneladas de cana-de-açúcar por safra, além de poder produzir diariamente até 3,24 milhões de litros de etanol anidro e 5,2 milhões de litros de hidratado. A Usina Cedro será sua primeira unidade produtora fora do estado.

Continue Reading