Compartilhar

Os contratos futuros do açúcar iniciaram a semana mistos nas bolsas internacionais, com baixa nas telas de maior liquidez e alta nos vencimentos de entrega mais longa. Na ICE, de Nova York, os contratos com vencimento maio/21 foram firmados ontem em 15,35 centavos de dólar por libra-peso, baixa de 11 pontos no comparativo com os preços de sexta-feira. Já a tela julho/21 caiu 5 pontos. Os demais contratos subiram entre 1 e 8 pontos.

Segundo analistas ouvidos pela Agência Reuters, operadores disseram que o açúcar bruto encontrou um suporte sólido após atingir uma mínima de três meses no final de março, a 14,67 centavos. Eles alertaram, porém, que a fraca demanda por entregas de açúcar branco nesta semana é um sinal baixista para a commodity bruta.

Açúcar branco

Em Londres as 4 primeiras telas do açúcar branco fecharam em baixa. O vencimento maio/21 fechou cotado em US$ 420,50 a tonelada, desvalorização de 2 dólares no comparativo com a sexta-feira. Já a tela para agosto/21, fechou em baixa de 4,60 dólares. Os demais contratos oscilaram entre alta de 1,60 dólar e baixa de 1,30 dólar.

A Reuters destacou ainda que os investidores se mantêm atentos à colheita de cana-de-açúcar no Brasil. “A safra do Brasil está começando, mas não teve um início rápido, com muitos rumores sobre uma queda de produtividade por causa do tempo seco recente”, disse a consultoria Green Pool em nota.

Açúcar cristal

No mercado interno o açúcar cristal também começou a semana em baixa pelo Indicador Cepea/Esalq, da USP. Ontem, a saca de 50 quilos foi negociada em R$ 105,25, baixa de 1,22% no comparativo com os preços da sexta-feira.

Cadastre-se em nossa newsletter