Compartilhar

A quantidade de cana-de-açúcar processada pelas usinas do Centro-Sul totalizou 8,74 milhões de toneladas na segunda metade de novembro, queda de 19,69% na comparação com o volume apurado na mesma quinzena da safra 2019/2020, disse a União da Indústria da Cana-de-Açúcar (UNICA).

No acumulado desde o início da safra 2020/21, de 01 de abril a 01 de dezembro, a moagem somou 594,88 milhões de toneladas — crescimento de 3,32% no comparativo com o mesmo período do último ciclo agrícola.

“A moagem observada até o momento é praticamente a mesma verificada no final da safra 2019/2020. Portanto, o aumento de moagem na safra 2020/2021 será definido pela quantidade de cana-de-açúcar a ser processada entre dezembro de 2020 e março de 2021”, disse o diretor técnico da UNICA, Antonio de Padua Rodrigues.

A qualidade da matéria-prima processada na segunda quinzena de novembro permaneceu em patamar superior ao observado no ciclo 2019/2020: aumento de 2,45%, atingindo 144,18 kg de ATR por tonelada de cana. No acumulado até 01 de dezembro, o indicador assinala 145,13 kg de ATR por tonelada, aumento equivalente a 4,24% em relação ao valor observado na safra 2019/2020.

Em relação ao número de usinas em operação, 61 empresas encerraram a moagem na segunda quinzena de novembro. No acumulado desde o início da safra até 1º de dezembro, já são 214 unidades com safra 2020/2021 encerrada, ante 206 verificadas no mesmo período de 2019. Para a próxima quinzena, outras 32 empresas devem finalizar as operações do atual ciclo agrícola.

Produção de açúcar e de etanol

A produção acumulada de açúcar na safra 2020/2021 atingiu a marca de 38,09 milhões de toneladas, com elevação de 44,16% em relação ao ciclo 2019/2020. O índice representa um recorde histórico da quantidade de adoçante produzido.

Na segunda quinzena de novembro, foram produzidas 427 mil toneladas de açúcar, volume 22,61% superior ao observado no mesmo período da safra 2019/2020. Como reflexo, 46,30% da cana-de-açúcar foi destinada à produção de açúcar até o dia 01 de dezembro, ante 34,59% registrados na mesma data de 2019. A despeito desse fato, na safra 2020/2021 a maior parte da cana-de-açúcar processada (53,70%) continua a ser direcionada para a fabricação de etanol.

Cadastre-se em nossa newsletter