Compartilhar

Preço do hidratado nas usinas do Centro-Sul teve queda de 11% em relação à alta recente.

As recentes medidas restritivas aplicadas em todo o Brasil e a fraqueza do mercado internacional de energia levaram a uma correção nos preços de etanol hidratado, que vivenciou recordes recentemente.

Na última quinta-feira, 18, a S&P Global Platts avaliou o biocombustível do Centro-Sul em R$ 3.200/m³, queda de R$ 395, ou 11%, em relação à alta de R$ 3.595/m³ vista em 5 de março. No acumulado de 2021, a alta no preço do biocombustível é de 29,3%.

O acompanhamento da Platts inclui ICMS e PIS/Cofins e é referente ao valor do renovável nas usinas da região de Ribeirão Preto (SP).

“Muitos estados anunciaram novas regras devido ao potencial colapso dos sistemas de saúde”, disse um trader de São Paulo. “A taxa de utilização das unidades de terapia intensiva é igual ou superior a 80% em 25 dos 27 estados do Brasil”, completa.

A redução prevista no uso de veículos leves e a queda na demanda de etanol contribuíram para uma correção de 11% nos preços do biocombustível. As distribuidoras limitaram suas compras de etanol no mercado à vista até que haja mais clareza sobre como a demanda de curto prazo será afetada.

“As vendas de etanol hidratado no Centro-Sul em março devem apresentar queda de 10% a 30%”, afirmou um trader de São Paulo.

Cadastre-se em nossa newsletter