Compartilhar

Você, que faz plantio mecanizado: está fazendo corretamente a regulagem hidráulica da sua plantadora?

Se você tem a última geração de plantadoras automatizadas (DMB PCPA 6000) você sabe que precisa, a cada mudança de ambiente, de acordo com as variedades, topografias e tipos de solo, realizar novas regulagens a fim de proporcionar uma operação mais eficiente.

De acordo com Auro Pardinho, gerente de Marketing da DMB, é importante que a regulagem da plantadora seja realizada a cada início de plantio e refeita a cada mudança de ambiente.

“Para o sucesso da regulagem, é preciso também fazer um bom treinamento do operador do trator, líderes de plantio e todos os demais envolvidos no processo”, explica.

A boa regulagem hidráulica é que vai manter as esteiras abastecidas com cana em meio ao movimento dos empurradores e também vai manter a velocidade correta das esteiras, o que assegura a quantidade de toletes depositada no sulco de plantio.

“É importante que o rpm da esteira esteja sempre aferido para que esteja na velocidade correta, entre 18 a 20 rpm”, adiciona Pardinho.

Passo a passo da regulagem

Para a regulagem dos fluxos hidráulicos das plantadoras de cana picada automatizada é preciso seguir os 7 passos seguintes:

  1. Zerar todos os fluxos;
  2. Regular o fluxo do corpo utilizado para acionamento dos cilindros hidráulicos através do painel do trator;
  3. Fazer a regulagem das esteiras dosadoras de mudas;
  4. Ligar os 2 fluxos hidráulicos (esteiras e cilindros) e movimente os empurradores traseiros para frente e para trás;
  5. Avaliar o nível de óleo hidráulico do trator;
  6. Abastecer a plantadora com as mudas, fertilizantes e defensivos, regulando também estes produtos;
  7. O último é mais importe passo é colocar a máquina em operação.

Quer ver o passo a passo COMPLETO? Clique aqui e tenha acesso ao manual. É GRATUITO 

Atenção com a manutenção preventiva

Além das regulagens, é preciso estar atento a lubrificação das partes rodantes da máquina pelo menos a cada 24 horas trabalhadas.

De acordo com Pardinho, algumas outras partes da máquina devem ser observadas no intervalo de aproximadamente 48 horas a cada intervenção de manutenção.

 

É preciso verificar também, após as primeiras 200 horas trabalhadas, o reaperto dos rolamentos das rodas e, caso necessário, realizar a intervenção.

 

O uso das válvulas anti-retorno nas mangueiras de fluxos hidráulicos das máquinas é de extrema importância para eliminar problemas nos cilindros traseiros e do cobridor, além de evitar a ocorrência de erros operacionais e dar um contra nas esteiras dosadoras, caso não estejam com o retorno livre”, afirma.

Cadastre-se em nossa newsletter