CTC destaca benefícios da tecnologia BT em congresso

Especialista do CTC apresentará vantagens de variedade no controle de pragas e de três clones de alto desempenho

O CTC (Centro de Tecnologia Canavieira) participará da 12º edição do Congresso Nacional de Bioenergia, que acontecerá nos dias 31 de julho e 1º de agosto, na União dos Produtores de Bioenergia (UDOP), em Araçatuba, São Paulo.

O evento da área técnica de bioenergia reunirá palestrantes para discutir estratégias de mercado, gestão de negócios e sistemas de produção agronômica.

Outros assuntos, como, por exemplo, segurança do trabalho e comunicação estratégica, também farão parte da programação. Nas salas de debate, os especialistas vão discutir as melhores formas de manejo integrado das variedades de cana, estratégias para o controle de pragas e variedades promissoras, além de apresentar novidades no setor.

A participação do CTC ficará a cargo de Mauro Violante, Gerente de Desenvolvimento de Produto da empresa, com a palestra “Controle de pragas com variedades BT”.

O especialista abordará os impactos da broca na cultura da cana, os desafios de controle somente por meio de defensivos químicos e biológicos bem como a eficácia e a maior performance que as variedades desenvolvidas pela companhia – como a CTC9001BT – trazem para o produtor.

De acordo com o executivo, os benefícios diretos da tecnologia BT superam R$ 2 mil reais por hectare de margem agroindustrial, devido ao aumento da produtividade por hectare (TCH) e da quantidade de açúcar por tonelada de cana (ATR), além da redução do uso de insumos industriais e do custo de controle.

CTC: mais clones

Outros três clones de alto desempenho do CTC também serão pauta no Congresso.

A CT022994, explica Violante, por exemplo, é um clone com perfil de maturação tardio indicado para ambientes de produção de médio/alto potencial produtivo, tem porte ereto, tolerância à seca e raro florescimento.

Já a CT049005 é um clone selecionado em Goiás, com alto teor de sacarose  que apresenta alta produtividade ao longo da safra, estes dois fatores atrelado ao baixo florescimento lhe confere um PUI longo.

Por outro lado, a CT022278, é um clone selecionado e desenvolvido exclusivamente em ambientes restritivos na região de Araçatuba, cana de maturação média e com elevada sanidade possui como principal destaque a alta produção agrícola – TCH.

“Em resumo estamos atingindo novos patamares de performance agronômica com as combinações geradas a partir de avanços genéticos e da biotecnologia, e estamos bastante animados com os resultados que vêm sendo obtidos”, explica Violante.