Conecte-se conosco
 

Bioenergia

Mesmo com a pandemia, indústrias de açúcar e etanol apresentam saldo positivo na geração de empregos em estado

Publicado

em

Colheita de cana

Com 866 novos postos de trabalhos formais, setor sucroenergético contribuiu para saldo positivo da indústria no Estado

De janeiro a agosto deste ano, período que inclui a situação mundial de pandemia (Covid-19), as indústrias produtoras de açúcar e etanol foram responsáveis por 866 novos empregos em Mato Grosso do Sul. O saldo corresponde a 16% do total de vagas formais criadas pelo setor industrial, o maior empregador do Estado, conforme aponta o Radar Industrial da Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul (Fiems).

Com base nos dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), a produção de açúcar foi responsável pela contratação de 629 novos colaboradores, enquanto a fabricação de etanol abriu 237 oportunidades. Naviraí, Rio Brilhante, Fátima do Sul, Angélica, Nova Andradina foram os municípios com maior número de oportunidades consolidadas para atuação no setor sucroenergético.

Para o presidente da Biosul, Roberto Hollanda Filho, o saldo positivo de novos empregos em plena pandemia traz otimismo para o setor. “Nossas associadas trabalharam para uma rápida implantação dos seus protocolos de biossegurança, garantindo a preservação da saúde dos seus colaboradores e a continuidade das operações em segurança para todos. Com certeza foi um diferencial não só para a manutenção dos milhares de empregos, mas para a criação de novas oportunidades que já indicam um momento de recuperação para a indústria”, ressalta.

O setor sucroenergético é responsável por mais de 30 mil empregos diretos no Estado (Rais/CAGED/Biosul) com a oferta entre as melhores médias salariais tanto na indústria como na agricultura.

Continue Reading