Compartilhar

A moagem de cana-de-açúcar das usinas produtoras do Centro-Sul alcançou 43,13 milhões de t na 2ª metade de agosto, com avanço de 2,08% sobre o valor apurado na mesma quinzena da safra 2020/2021 – 42,25 milhões de toneladas.

O Estado de São Paulo registrou uma moagem de 25,16 milhões de toneladas (-0,75%) e nos demais estados da região centro-sul a quantidade processada alcançou 17,97 milhões de toneladas (+6,31%).

Desde o início do ciclo 2021/2022 até a segunda metade de agosto, a moagem acumula queda de 5,81%. Nesse período, a quantidade de cana-de-açúcar processada pelas usinas atingiu 392,59 milhões de toneladas, ante 416,82 milhões de toneladas mesmo período do último ciclo agrícola.

Até o dia 01 de setembro, 257 usinas registraram produção, contra 262 unidades industriais em igual data de 2020. Nesta quinzena uma unidade produtora já encerrou a safra.

Produtividade tem queda de 18,1% 

Dados apurados pelo Centro de Tecnologia Canavieira (CTC) para o mês de agosto, considerando uma amostra comum de 120 unidades, registraram produtividade de 65,3 toneladas por hectare colhido no mês ante 79,7 toneladas observadas no mesmo período na safra 2020/2021 – queda de 18,1%. No acumulado desde o início da safra a queda atinge 14,3%, com 85,0 t/há no ciclo passado e 72,9 t/ha na safra atual.

Estima-se que a área colhida até o final de agosto atingiu 5,39 milhões de hectares, registrando incremento de 9,9% em relação a área colhida até agosto de 2020. A área colhida até o momento deve representar cerca de 71% do total disponível para colheita na safra 2021/2022.

Segundo o diretor técnico da Unica, Antonio de Padua Rodrigues, a baixa produtividade e as geadas contribuíram para a aceleração da colheita, que se encontra em estágio bastante avançado em relação ao último ciclo agrícola.

Leia também: Tereos dobra produção de MPB com automatização 

“Como resultado devemos observar uma safra mais curta, com uma parcela maior de empresas encerrando o processamento industrial antes do final de outubro. A expectativa quanto ao tamanho da safra permanece sendo de 530 milhões de t de cana, com viés de baixa, resultado de uma pesquisa realizada junto aos produtores da região Centro-Sul”, adiciona Rodrigues.

A qualidade da matéria-prima na 2ª quinzena de agosto registrou 154,85 kg de ATR por tonelada, com retração de 0,71% em relação aos 155,95 observados no ciclo passado.

No acumulado desde o início da safra até 01 de setembro, o indicador de concentração de açúcares assinala 140,26 kg de ATR por tonelada de cana-de-açúcar, um aumento de 0,65% em relação ao valor observado o ciclo 2020/2021.

Cadastre-se em nossa newsletter