Por que sua usina deveria estar na nuvem?

*Natália Cherubin

Segurança dos dados, redução de custos, maior acessibilidade, agilidade, facilidade na atualização tecnológica e transformação digital. Estes são os motivos pelos quais a sua usina deveria estar na nuvem. Afinal, estar na nuvem é estar na vanguarda.

Você, caro produtor de cana, gerente ou diretor da usina, poderia então argumentar: “mas os dados da minha unidade já estão todos na nuvem. Meu backup é feito na nuvem. Estou seguro”. Pois, saiba desde então: isto não é estar na nuvem.

Lamento informar, mas a grande maioria das usinas sucroenergéticas brasileiras provavelmente ainda não estão gerenciando seus dados direto na nuvem ou cloud. E, de forma simplista, explico. Não há no mercado opções de ERPs específicos para o segmento sucroenergético, que atuem direto na nuvem quando falamos de grandes unidades ou grupos sucroenergéticos.

Para médias e pequenas unidades canavieiras já existe opção. Mas aproveito o momento para explicar qual é a diferença, afinal, entre um ERP tradicional, usado na grande maioria das usinas e produtores de cana, e de um ERP em Cloud/Nuvem.

De forma simples – e com a ajuda de Fabio Pussi, especialista em controladoria de usinas sucroenergéticas – um ERP em nuvem, diferentemente de um tradicional, permite que os sistemas estejam hospedados tanto em servidores internos da empresa como em qualquer Datacenter externo.

Ou seja, permite que o acesso se dê de forma automática pela WEB sem a necessidade de qualquer tipo de conexão específica.

Sim, você ainda dirá que consegue acessar os dados da sua usina a hora que desejar porque tem um aplicativo no celular ou tablete que permite o acesso a todas as informações. E é aí que está a grande diferença.

No ERP em nuvem, você não precisa ter aplicativos ou qualquer emulador para acessar os dados, como um sistema tradicional exige.

Além disso, no ERP tradicional ainda é necessário ter um Sistema Operacional em seu desktop ou notebook, o que não é exigido pelo ERP em nuvem, pois o acesso é realizado através do browser (navegador) do celular, desktop ou notebook.

“Outro ponto importante é que o Banco de Dados também pode estar fora da empresa sob administração especializada. Isso aumenta a proteção das informações, seja via backup, seja com métodos de proteção a ataques de hackers, complementa Gley Barbosa, gerente Comercial da CHB Sistemas.

Por que sua usina deveria estar na nuvem?

Proteção dos dados

O uso de um ERP em nuvem proporciona maior segurança aos dados da usina ou produtor porque as informações estão em Datacenter externo com sistemas de back-up distribuídos e com proteção contra os ataques de hackers.

A nuvem é um espaço muito seguro para armazenamento de informações. Esse tipo de computação conta com diversos softwares de criptografia a fim de evitar a contaminação por vírus, invasões ou roubo de informações. Além disso, por não estar em uma estrutura física, não há o risco de furtos ou avaria dos equipamentos.

“Os sistemas CHB, por exemplo, ficam armazenados em grandes players do mercado tais como Amazon, Google, Azure (Microsoft), Algar, dentre outros. Tudo isso proporciona uma experiência de muita segurança ao negócio, em função do valor de investimento em políticas de segurança por partes destas grandes empresas”, explica Barbosa.

Melhor acessibilidade

Por ser nativo em WEB estes sistemas permitem que os usuários os utilizem a partir de qualquer equipamento dependendo apenas da conexão com a internet, porém é possível registar operações e consumo de combustível, por exemplo, mesmo em locais onde não há sinal de internet. O protocolo de segurança se dá por senhas e criptografias, o que torna as atividades em HomeOffice mais práticas e eficientes.

Custo Benefício 

Reduz drasticamente os custos de hardware uma vez que atua com a filosofia colaborativa “locando” servidores e dispositivos de armazenamento. A empresa assim não mais terá custos com aquisição de servidores, equipamentos de storage (armazenamento), dispositivos de backup, construção de espaços que proporcionem segurança em TI entre outros custos relacionados à estrutura física.

Atualização tecnológica

Os ERPs em nuvem são desenvolvidos em linguagens de programação de última geração proporcionando uma atualização tecnológica que, além de garantir longo período de uso sem substituição dos sistemas, permite maior integração com as novas tecnologias utilizadas pelo mercado.

Transformação Digital

Um ERP em nuvem aproxima a empresa da Transformação Digital que visa integração com serviços de diversas categorias como Marketplace, Inteligência Artificial, Big Data etc.

Agilidade

Se a usina contrata um colaborador ou cria um novo departamento, a informatização será muito mais simples. É preciso ter apenas um computador com acesso à internet para iniciar o trabalho em qualquer lugar do mundo.

Possuir um ERP em nuvem é questão de sobrevivência, pois toda interação com os Stakeholders (acionistas, funcionários, clientes, fornecedores e governo) acontece através da WEB e quando possuem ERP com defasagem tecnológica será necessário utilizar algumas ferramentas para emular o acesso às informações que estarão em Cloud/Nuvem”, explica Barbosa.