Pré-sal caipira: potencial de energia advinda da cana é destaque em feira

Redação RPAnews – O potencial energético do setor da cana-de-açúcar tem sido um dos destaques na Fenasucro & Agrocana 2019. Especialistas destacam, a todo momento, o potencial de energia renovável do estado, sobretudo pela parte do interior, considerado um “pré-sal caipira”, segundo Ricardo Cantarini, assistente executivo da Subsecretaria de Petróleo e Gás da Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado de São Paulo.

A fala foi dita durante o IX Seminário de Bioeletricidade, em Sertãozinho, SP. Cantarini destacou a importância da produção do Estado de São Paulo que, atualmente, é maior produtor de cana e etanol e o segundo maior produtor de gás do Brasil.

“A tendência mundial aposta na eficiência energética e em matrizes renováveis para a redução das emissões globais de gás carbônico. Entre 2006 e 2017 foi registrado um aumento no consumo de etanol no Estado de São Paulo provocando uma redução drástica na emissão”, afirmou.

Ele também destacou a importância estratégica da produção de energia nas usinas e o potencial da produção de biogás por meio da vinhaça e relatou o projeto envolvendo a produção em duas usinas na região de Presidente Prudente, SP.

“Atualmente temos 204 usinas gerando energia elétrica, sendo 70 unidades em 20 km de distância da rede de linha de transmissão. Outra oportunidade é a produção de biogás por meio da vinhaça, que possui um potencial de produção de 8 milhões de metros cúbicos por dia.

Esse volume representa metade dos 16 milhões de metros cúbicos que são consumidos em nosso estado. Temos um “pré-sal caipira” em fonte de energia renovável e o Governo do Estado de São Paulo está apoiando e estimulando os projetos nesse sentido”, ressaltou Cantarini.