Compartilhar

A maior produção de açúcar no Brasil deve levar a um avanço na oferta global do adoçante, afirma o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA). O órgão projeta que a produção da safra global 2020/21, que começou em outubro, aumentará em 16 milhões de toneladas, para 182 milhões de toneladas. O Brasil será responsável por cerca de 75% desse crescimento.

A expectativa para o mix brasileiro é que 48% da safra de cana-de-açúcar seja usada para o adoçante e 52%, para etanol, um mix muito mais equilibrado do que o do ano passado, em que 65% da cana foi destinada ao álcool.

Futuros de açúcar têm se recuperado na ICE Futures US após queda ao menor nível em 13 anos em abril, com o contrato sendo negociado a pouco mais de 15 centavos de dólar por libra-peso.

O consumo global do adoçante também deve aumentar, superando a produção, diz o USDA.

Cadastre-se em nossa newsletter