São Martinho tem lucro 12% menor no primeiro trimestre

Além da queda do lucro líquido da companhia, que foi de R$ 91,5 milhões, houve queda também na receita líquida, que caiu 2,1% em relação ao primeiro trimestre da safra anterior

Além da queda do lucro líquido da companhia, que foi de R$ 91,5 milhões, houve queda também na receita líquida, que caiu 2,1% em relação ao primeiro trimestre da safra anterior

Redação RPAnews – O lucro líquido da São Martinho do primeiro trimestre da safra atual, de acordo com dados divulgados pela Companhia ontem (12), foi de R$ 91,5 milhões, número 12% menor do que o registrado no mesmo período da safra 2018/19.

O EBITDA Ajustado totalizou R$ 348 milhões no período, queda de 13% ante aos números da safra anterior. Segundo a Companhia, a redução nominal do indicador no trimestre reflete principalmente ao aumento sazonal do custo unitário refletindo menor volume de ATR produzido na comparação 1º trimestre de 2018/19 x 1º trimestre de 2019/20, e o aumento do Consecana de 8%, refletindo melhores preços de etanol e açúcar no período.

No primeiro trimestre da safra 2019/20 a receita líquida da Companhia totalizou R$ 754,9 milhões, 2,1% inferior ao mesmo período da safra anterior.

As principais razões que impactaram o resultado, segundo a São Martinho, foram o menor volume de vendas de açúcar, dada a decisão da Companhia de concentrar as vendas do produto ao longo dos próximos trimestres, a redução do volume de energia vendido, reflexo da menor disponibilidade de bagaço no 1T20, decorrente da redução da moagem e os menores preços de comercialização de açúcar e energia, parcialmente compensados pelo crescimento no preço médio de etanol.

Moagem menor, produtividade maior

A Companhia processou 9 milhões de t de cana-de-açúcar no primeiro trimestre da safra 2019/20 – 4,9% inferior ao mesmo período do ano anterior. Isso ocorreu, segundo a São Martinho, devido ao início de safra com chuvas mais intensas em comparação ao clima seco observado na safra 2018/19.

“As chuvas foram importantes para a recuperação da produtividade de nossos canaviais – a produtividade média do período totalizou 89,1 t por ha, apresentando crescimento de 11,9% em relação ao mesmo período do ano passado, porém com algum impacto no ATR no início da safra. Adicionalmente, parte de nosso canavial foi atingido pela geada que ocorreu no Brasil no início de julho, conforme divulgado em Comunicado ao Mercado”, afirmou.

Na primeira semana de agosto, a São Martinho encerrou a colheita de 100% dos hectares impactados pela geada e, diferente do que ocorreu em 2016, não sofrerá os impactos na moagem inicialmente projetada pela São Martinho.

“Desta forma, reforçamos nosso Guidance operacional divulgado anteriormente, no qual estimamos uma moagem de aproximadamente 22 milhões de t de cana-de-açúcar na safra 2019/20, com crescimento de ~5% no volume de produtos equivalente em ATR em relação à safra passada, em linha com os cenários de mix de produção do Guidance”, afirmou.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui