Incertezas na oferta mundial e El Niño fazem preços do açúcar caírem em Nova York

As incertezas sobre a oferta mundial de açúcar na safra 2017/18, fez com que os preços do açúcar fechassem mistos na sessão de ontem (17), da bolsa de Nova York. No vencimento maio/17, a commodity fechou em queda de 13 pontos, com negócios firmados em 16.47 centavos de dólar por libra-peso. Os contratos para julho/17 caíram cinco pontos, firmados em 16.52 centavos de dólar por libra-peso.

No vencimento outubro/17 e março/18, os preços do açúcar também sofreram retração. Nas demais cotações foram registradas uma leve alta, entre um e três pontos.

Segundo apuração do jornal Valor Econômico de hoje (18), as estimativas privadas do Brasil indicam que a colheita de cana-de-açúcar deve variar entre 582 milhões a 612 milhões de toneladas na safra 2017/18. "Enquanto para a Índia as previsões são de uma produção de 25 milhões de toneladas de açúcar. Mas a possível formação do fenômeno El Niño no próximo semestre coloca em xeque essas previsões. O fenômeno climático provocou um déficit de 4 milhões de toneladas na oferta indiana em 2016/17", informou a nota do jornal. 

Ontem, em Londres, não houve sessão da bolsa, em virtude do feriado de segunda-feira após o domingo de Páscoa: o Easter Monday.

Mercado doméstico

Nesta segunda-feira (17), os preços do açúcar no mercado interno caíram mais uma vez. Segundo o indicador do Cepea/Esalq, da USP, a saca de 50 quilos foi vendida a R$ 73,59, baixa de 0,27%.

 

Fonte: Agência UDOP de Notícias

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui