Compartilhar

Por meio da parceria entre a Agência Goiana de Assistência Técnica Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária (Emater) e a Usina Jalles Machado, produtores rurais das comunidades Barbozilândia e Jatobá, no município de Posse (GO), receberam quatro novas variedades de cana-de-açúcar para o plantio. O objetivo é proporcionar o cultivo de variedades mais competitivas às comunidades que produzem cachaças e rapaduras.

Serão instaladas quatro unidades demonstrativas da cana no município de Posse. Duas instalações na comunidade rural Barbozilândia e outras duas na comunidade Jatobá. Em cada unidade serão cultivadas quatro variedades de cana-de-açúcar desenvolvidas pela Usina Jalles Machado. A equipe da Emater acompanhará, por meio da assistência técnica contínua, a adaptação dessas novas variedades ao clima e ao solo da região.

Implantação

As variedades que já são produzidas na região apresentam baixa a eficiência produtiva e, por esse motivo, as comunidades foram escolhidas. Outro motivo que impulsionou a escolha foram as potencialidades do município para a produção de cana-de-açúcar.

Segundo a coordenadora da Unidade Regional Vale do Paranã, Lucineide Magalhães Pereira de Araújo, será repassado uma tonelada das variedades. “Nosso objetivo é proporcionar aos produtores o aumento na obtenção de renda por meio da comercialização de produtos oriundos das novas variedades de cana”, explicou a coordenadora.

Ainda segundo Lucineide, é previsto que cerca de 20 produtores sejam beneficiados com as novas variedades que ainda estão no período de validação produtiva. Os plantios nas unidades demonstrativas tiveram início nesta terça-feira (29/11).

De acordo com a coordenadora, é esperado que o plantio das novas variedades proporcione o aumento na obtenção de renda aos produtores rurais.

Inovação

Para o produtor rural da comunidade Jatobá, Ildete José de Almeida, as variedades foram bem recebidas. “Estamos bem esperançosos, já que essas variedades que temos comercializado não têm sido eficazes”, ponderou o produtor.

Ainda segundo Ildete, que comercializa doces a partir da produção de cana-de-açúcar, as variedades apresentam grande potencial para mercado. “Não podemos afirmar ainda visto que iniciamos o plantio recentemente, porém, pelas características, acreditamos que elas sejam vantajosas para a confecção de rapaduras”, afirmou José de Almeida. (Agrolink)

Cadastre-se em nossa newsletter