6 dicas fundamentais para um plano de sucessão de empresa

O filho, com 12 anos, chega perto de seu pai e pergunta:

– Pai, pode me fazer um favor?

O pai diz:

– Claro que sim!

O filho continua:

– Você troca essa nota de R$ 100 por três de R$ 50?

O pai tenta corrigi-lo:

– Você quer dizer duas notas de R$ 50, certo?

O filho discorda:

– Não, pai! Daí não é favor.

Pelo visto, o filho da nossa história irá superar seu pai em esperteza. Contudo, se o pai indicar o melhor caminho para o seu filho, mostrando os comportamentos e atitudes mais adequados e incentivando-o a aprender, seu filho poderá se tornar um adulto correto, ético e feliz.

Nas empresas deveria ser a mesma coisa. Um líder-chave precisa preparar alguém de sua equipe para ocupar o seu lugar no futuro, haja vista que todos temos prazo de validade.

Mas, na maioria das empresas brasileiras, os líderes-chave não preparam adequadamente seus sucessores.

Muitos são os motivos para isso, tais como falta de tempo, baixa prioridade e até pelo líder não achar que alguém pouco experiente possa se tornar um sucessor tão qualificado quanto ele é.

Então, para facilitar a implantação de um Plano de Sucessão em sua empresa, seguem 6 dicas fundamentais:

1) Escolha de potenciais sucessores

Os líderes-chave precisam ter a habilidade e o compromisso de identificar os profissionais que têm perfil e potencial a ser desenvolvido. E aqui vale pecar pelo excesso, ou seja, não trabalhe somente com um candidato para cada posição importante da empresa.
Além disso, avalie se os candidatos a sucessores estão identificados com os valores da organização. Também avalie o desempenho destes profissionais de maneira formal e lhes dê feedbacks constantemente.

2) Manter o DNA da empresa

Formar sucessores significa, antes de qualquer outra coisa, garantir que a cultura da empresa prevalecerá em longo prazo. Os sucessores devem abraçar os mesmos valores de seus mentores e garantir que o DNA original da empresa prossiga.

3) Evite pressa na substituição

Encontrar verdadeiros talentos não é fácil. Esta atividade deve começar muito antes do líder ter de ser substituído. Assim, na hora em que alguém precisar ser trocado, não é preciso passar pelo estresse de treinar um substituto em apenas um mês ou poucas semanas.

4) Mostre que é possível crescer na empresa

Iniciar a formação de sucessores é uma forma de mostrar aos talentos na empresa que é possível crescer e atingir cargos de liderança no futuro. Essa visão é fundamental para reter e motivar os profissionais em médio e longo prazos, permitindo-lhes sonhar em crescer e alcançar postos elevados de trabalho.

5) Oportunidade para inovação

Quando um sucessor assume sua nova função, logo busca por novidades que possam ser implementadas para melhorar as práticas já executadas. Muitos, na realidade, já têm melhorias planejadas e estão apenas esperando o momento certo para implementá-las.

6) Engaje a diretoria nesse assunto

É crucial que a liderança maior da empresa se sinta engajada para desenvolver seus sucessores, afinal, sem o empenho deles é quase impossível que isso aconteça. Os líderes desempenharão papel de mentor, isto é, o de treinar seus pupilos para que sejam melhores do que eles mesmos.

E aí? Pronto para fazer a formatação do Plano de Sucessão de sua empresa?

Ricardo Pinto