Compartilhar

Os contratos futuros do açúcar encerraram a última semana em alta nas bolsas internacionais. A sexta-feira (5) foi de valorização em todos os lotes da ICE Future, de Nova York. O vencimento março/22 foi contratado a 19,94 centavos de dólar por libra-peso, 31 pontos a mais do que os preços da véspera. Já a tela maio/22 subiu 25 pontos, negociada em 19,64 cts/lb. Os demais lotes subiram entre 16 e 18 pontos.

Segundo Arnaldo Luiz Corrêa, diretor da Archer Consulting, o contrato para vencimento março/22, subiu 86 pontos em relação à semana anterior (cerda de 19 dólares por tonelada). “Ao mesmo tempo, o real se recuperou frente ao dólar valorizando 1.9% na semana (encerrando a R$ 5,5400)”, começa.

“A combinação dos dois eventos provocou uma queda no valor do açúcar em reais por tonelada para as próximas safras. A média das cotações da safra 22/23 (correspondente aos contratos de maio, julho e outubro de 2022 e março de 2023) caiu R$ 21,00 por tonelada e a safra 23/24, um encolhimento de 43 reais por tonelada”, completa.

Ainda segundo o economista, a queda dos fretes marítimos fruto da desaceleração da economia chinesa provoca timidamente o retorno das atividades das tradings no açúcar.

“O fortalecimento dos spreads em NY pode ser sinal desse movimento. Os contratos futuros de açúcar em NY com vencimentos mais curtos apreciaram muito mais que os vencimentos mais longos. A curva de preços ficou mais invertida. O ritmo de negócios precisa ganhar mais força para que o fluxo de caixa das tradings volte ao normal e evite a necessidade de dinheiro novo. Resta saber se a demanda vai pegar”.

Em Londres, na ICE Europe, o açúcar branco também fechou em alta em praticamente todos os lotes na última sexta. A única exceção foi o vencimento maio/23 que fechou no vermelho. O lote dezembro/21 foi contratado a US$ 507,70 a tonelada, valorização de 90 cents de dólar. Já a tela março/22 subiu 4,10 dólares, negociada em US$ 506,30 a tonelada. Os demais contratos subiram entre 1,10 e 5,10 dólares.

No mercado doméstico a sexta-feira foi de alta, também, para o açúcar cristal medido pelo Indicador Cepea/Esalq, da USP. A saca de 50 quilos foi negociada a R$ 153,85, contra R$ 151,90 da véspera, valorização de 1,28% no comparativo.

Cadastre-se em nossa newsletter