Compartilhar

Os preços do açúcar bruto e do açúcar branco terminaram a segunda-feira sem tendência definida, mas com valorização nos primeiros vencimentos. Na Ice, em Nova York, o lote de açúcar bruto para março fechou em 15.67 centavos de dólar por libra-peso, alta de 7 pontos. O vencimento para maio/21 foi firmado em 14.77 centavos de dólar por libra-peso, mesmo valor da cotação anterior. Já os demais contratos recuaram entre 2 e 19 pontos.

De acordo com a Reuters, “operadores disseram que o movimento da moeda brasileira, o real, que atingiu o mais baixo patamar desde novembro, exerceu pressão baixista sobre as cotações”. Sendo assim, o real mais fraco faz com que os preços de commodities negociadas em dólar subam nos termos da moeda local, podendo estimular as vendas por produtores do Brasil, explicou a agência.

O açúcar branco, negociado em Londres, os contratos para março/21 subiram 3,20 dólares e fecharam em US$ 437,90 a tonelada. Os lotes para maio/21 foram fixados em US$ 421,40 a tonelada, alta de 30 centavos de dólar. Os demais lotes caíram 40 cents e 1,70 dólares.

Mercado doméstico

Segundo o Indicador Cepea/Esalq, de São Paulo, a saca de 50 quilos foi negociada na última segunda-feira (11) em R$ 105,70, recuo de 0,33% no comparativo com a sexta-feira.

Cadastre-se em nossa newsletter