Açúcar fecha misto nas bolsas internacionais e avança no Brasil

Os contratos futuros do açúcar fecharam mistos na Ice ontem (12) em Nova York. Os vencimentos de maior liquidez subiram entre 3 e 10 pontos com um maior apetite por riscos nos mercados financeiros, segundo destacaram analistas ouvidos pela Reuters.

No vencimento outubro/20 a commodity subiu 10 pontos e foi firmada em 12.84 centavos de dólar por libra-peso. Já a tela para maio/21 valorizou 3 pontos no comparativo com a véspera. As demais telas de julho/21 a julho/22 caíram entre 2 e 15 pontos cada.

Operadores disseram à Reuters que o mercado parece estar preso a um intervalo, mas com viés de alta. Isso porque os especuladores estão empenhados em aumentar as posições compradas em meio à melhora do humor nos mercados financeiros.

“A determinação dos agentes financeiros em apostar em uma nova alta nos preços do açúcar é impressionante. O Brasil está prestes a produzir 10 milhões de toneladas a mais do que o esperado no inverno passado”, disse a consultoria Agritel em nota enviada para a Reuters.

Londres

Em Londres o açúcar branco valorizou em todos os vencimentos. O lote para outubro/20 subiu 3,30 dólares e foi negociado em US$ 375,20 a tonelada. Já os lotes com vencimento em dezembro/20 fecharam em US$ 376,60, valorização de 2,90 dólares. Nas demais telas a alta oscilou entre 10 cents e 3,20 dólares.

Brasil

O açúcar cristal voltou a subir depois de um dia em baixa. A saca de 50 quilos fechou cotada ontem (12) pelos índices do Cepea/Esalq, da USP, em R$ 79,94, alta de 0,88% no comparativo com a véspera.