Compartilhar

Mesmo enfrentando investigação no painel da OMC (Organização Mundial do Comércio) por violar regras de livre mercado no mercado de açúcar, a Índia caminha para aprovar nesta quarta-feira, em seu gabinete de ministros, um novo – e grande – pacote de apoio a seu setor açucareiro.

Segundo informou o jornal “The Times of India” com base em declarações de fontes que preferiram o anonimato, o programa deverá contemplar subsídios para a exportação de 8 milhões de toneladas na safra 2019/20, que começará em outubro.

De acordo com o jornal indiano, o pacote deverá destinar 90 bilhões de rúpias (mais de US$ 1,3 bilhão) para as usinas de açúcar.

O principal apoio deverá ficar em 9,50 rúpias por quilo para as usinas viabilizarem exportações. Atualmente, os preços internacionais de açúcar branco são equivalentes a 20 rúpias por quilo, enquanto o custo de produção médio no país está em 33 rúpias por quilo. O preço mínimo de apoio do governo ao segmento é de 31 rúpias por quilo na porta das indústrias.

No ano passado, Nova Déli aprovou um pacote para apoiar a exportação de 5 milhões de toneladas de açúcar. O volume efetivamente embarcado com o apoio do governo até o momento ficou em 3,8 milhões de toneladas, e a indústria indiana estima que chegará a 4 milhões de toneladas até o fim da safra atual.

Apesar do estímulo para reduzir a pressão da oferta doméstica, o país continua com excedente de açúcar nos estoques. A indústria estima que terá 14 milhões de toneladas armazenadas em novembro, 9 milhões a mais que o necessário.

Cadastre-se em nossa newsletter