Compartilhar

As queimadas se espalham pelos canaviais de São Paulo. A seca prolongada e os ventos dificultam o controle das chamas.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), somente nos primeiros 10 dias de setembro, foram registradas 920 focos de incêndio em lavouras de cana no estado, que é o principal produtor do país.

Esse número é quase 50% maior do que o do mesmo período do ano passado e deve representar uma quebra expressiva na safra de cana.

Na tentativa de minimizar os prejuízos, os produtores têm buscado formas de combater os focos de incêndio o mais rápido possível. Uma usina em Pitangueiras criou uma central de monitoramento, onde é possível detectar os pontos de calor, permitindo acionar equipes de emergência.

Cadastre-se em nossa newsletter