Compartilhar

O CTC (Centro de Tecnologia Canavieira) apresentou ontem, 01, retomada do pedido de registro para uma IPO (oferta pública de distribuição de ações). A companhia havia protocolado um pedido de IPO em outubro do ano passado.

De acordo com comunicado do CTC, a oferta, a ser realizada no Brasil, teria parcela primária de emissão de novas ações e secundária, com venda de papéis dos atuais acionistas.

“Não obstante, a efetiva realização da oferta está sujeita, entre outros fatores, às condições dos mercados de capitais nacional e internacional”, afirmou a companhia, citando outras questões, como obtenção dos registros necessários.

Ao protocolar o pedido de IPO na CVM,  o CTC disse que a oferta visava buscar recursos para investimentos em projetos de sementes sintéticas, em seleção genômica e em novos negócios, incluindo bioinformática, além de possibilitar que alguns acionistas vendam participação.

O diretor de relações com investidores, Rinaldo Pecchio Junior, afirmou na época, que a efetiva realização do IPO dependeria das “condições dos mercados de capitais nacional e internacional” e que não havia decisão quanto à efetiva realização de uma oferta, bem como quanto à sua estrutura e volume.

A companhia também informou que não seria feito nenhum registro da oferta em reguladores de outros país.

Há cerca de 50 anos no mercado sucroenergético, a empresa atua em biotecnologia desde meados dos anos 1990. Entre os principais sócios do CTC estão Copersucar, Raízen, São Martinho e BNDESPar, braço de participações do BNDES.

Cadastre-se em nossa newsletter