Compartilhar

Admitindo falta de capacidade para atender todos os pedidos por fornecimento de combustíveis em novembro, a Petrobras informou na noite de ontem, 19, que a demanda adicional por combustíveis deverá ser absorvida por empresas importadoras do setor.

Em comunicado a Petrobras afirmou que atualmente há dezenas de empresas cadastradas na ANP aptas para importação de combustíveis. “Portanto, essa demanda adicional pode ser absorvida pelos demais agentes do mercado brasileiro”, informou a estatal que já previa falta de capacidade de produção, acendendo um alerta para distribuidoras, que apontaram para risco de desabastecimento no país.

De acordo com a estatal, os pedidos extras solicitados para novembro vieram 20% acima da sua capacidade de suprimento no caso do diesel e 10% acima em relação à gasolina, configurando-se como uma demanda atípica tanto em termos de volume como no prazo para fornecimento.

Apesar do alerta das distribuidoras, a ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) afirmou em nota que não há indicação de desabastecimento no mercado nacional de combustíveis no momento.

“A ANP segue realizando o monitoramento da cadeia de abastecimento e adotará, caso necessário, as providências cabíveis para mitigar desvios e reduzir riscos”, disse a agência em nota.

Cadastre-se em nossa newsletter