Com nova usina, CMAA atinge as 10 milhões de t com mix mais açucareiro

A CMAA – Companhia Mineira de Açúcar e Álcool, que tem três unidades no Estado de Minas Gerais, uma delas inaugurada na primeira quinzena deste mês, tem priorizado o máximo do seu mix para o açúcar.

A nova unidade, na cidade de Canápolis, já começa fazendo 60% de açúcar e 40% de etanol e o grupo como um todo, deverá ter um mix total de 63% de açúcar e 37% de etanol.

Leia também: Nova usina abrirá só com açúcar e com contrato herdado de cogeração

“Nosso grupo está priorizando a máxima produção de açúcar em função da queda no consumo de etanol, e ao mesmo tempo temos fortalecido a produção de energia e a doação de etanol para entidades sociais das cidades em que atuamos”, afirmou o CEO da CMAA, Carlos Eduardo Turchetto Santos à RPAnews.

Usina Canápolis

A usina Canápolis, antiga Triálcool, localizada na cidade mineira de mesmo nome foi adquirida em um leilão por R$ 140 milhões em 2017. De lá para cá, foram investidos R$ 100 milhões em equipamentos industriais, agrícolas e outras instalações, e R$ 50 milhões em plantio de cana própria, até agora, segundo o CEO da companhia.

“Nos próximos cinco anos serão investidos R$ 30 milhões anualmente para formação de canavial”, disse.

A CMMA desembolsará um total de R$ 400 milhões em investimentos diretos na nova unidade e está com ótimas expectativas.

A capacidade instalada da unidade é de 2 milhões de t. Com isso a CMAA atinge uma capacidade de moagem total de 10 milhões de t.

“É uma emoção muito grande poder trazer de volta a atividade uma empresa tão relevante para as pessoas e a economia das cidades da região. Ver o brilho nos olhos de pessoas que trabalharam no passado na empresa e que agora assistem sua retomada é algo único. Podermos apresentar um pouco de esperança as pessoas e ao nosso setor num momento como o que vivemos é nosso maior presente”.