Compartilhar

Em setembro de 2021, o consumo de combustíveis atingiu a marca de 4,38 bilhões de litros pela frota de veículos leves (ciclo Otto). O volume é 1,5% superior ao registrado no mesmo mês do ano anterior, quando foi registrado 4,32 bilhões de litros.

De acordo com dados publicados pela ANP (Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis) e compilados pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (UNICA), do total, o consumo de hidratado somou 1,27 bilhão de litros em setembro, uma significativa queda de 25% quando comparado ao volume registrado no mês de setembro de 2020.

O resultado é impulsionado pela perda competitividade do etanol em todos os principais centros consumidores frente ao concorrente fóssil. A Unica ressalta que os volumes publicados pela ANP estão alinhados com os números de vendas de etanol anunciados pelos produtores, a partir dos volumes registrados de entrega às distribuidoras.

As vendas de gasolina C, por sua vez, também apresentou forte retomada, com aumento de 11,6% em relação a setembro de 2020. No acumulado de janeiro a setembro de 2021, as vendas de combustíveis do ciclo Otto cresceram 6,60% em relação ao mesmo período de 2020, porém ainda estão 5,3% abaixo do registrado em 2019, momento pré-pandêmico.

O consumo de hidratado contabiliza retração de 4,3%, com total de 13,16 bilhões de litros – mesmo assim configura-se como a terceira maior demanda de hidratado na série histórica para o período de janeiro a setembro.

A participação do hidratado e do anidro no ciclo Otto alcançou 45,0%.  Já a gasolina apresenta um crescimento acumulado de 10,7%, com o montante de 28,23 bilhões de litros de janeiro a setembro.

Ciclo Diesel

Assim como observado nos combustíveis leves, a demanda por diesel segue muito aquecida, e em setembro de 2021, o volume vendido cresceu 3,4% sobre o resultado observado em mesmo mês de 2020, atingindo 5,4 bilhões de litros. Volume, inclusive, 10,7% superior ao registrado em setembro de 2019.

No acumulado de janeiro a setembro de 2021, o consumo de diesel totalizou 46,45 bilhões de litros, com um significativo aumento de 9,7% em relação ao mesmo período ao ano anterior.

Cadastre-se em nossa newsletter