Compartilhar
Com uma tecnologia 100% brasileira, uma usina de etanol operada pela CB Bioenergia vai ser instalada na cidade de Santiago, no Rio Grande do Sul, e terá capacidade de produzir 10 milhões de litros por ano, podendo ser expandida para até 80 milhões de litros.
A notícia veio do prefeito de Santiago, Tiago Gorski Lacerda, que aposta no investimento para impulsionar o desenvolvimento econômico da cidade com a geração e empregos e renda.

A usina de etanol, além dos 10 milhões de litros por ano e geração de vários empregos, também produzirá 15 mil toneladas anuais de DDGS, uma ração animal que é utilizada na alimentação de suínos, equinos e bovinos.

Mesmo em processo de construção, a usina de etanol no RS já tem um projeto de expansão para 80 milhões de litros e 120 mil toneladas de DDGS.

A produção de DDGS e etanol será através do processamento de amiláceos, especialmente originados das culturas de inverno como trigo e Triticale. Para construir a usina e montar toda a indústria, a CB Bioenergia e Ampla Performance Industrial estabeleceram um acordo comercial para tornar o empreendimento viável no RS.

A expectativa é que ao longo de todo processo de construção da usina de etanol, serão gerados mais de 80 empregos diretos e indiretos. Durante a operação serão gerados 50 empregos diretos, além de várias oportunidades indiretas na produção, logística, armazenagem, e vários outros.

Tendo em vista a potencialização das culturas de inverno, investimentos neste setor trarão ao RS um grande desenvolvimento econômico, pois criarão um considerável incremento de mão de obra, insumos e máquinas, gerando renda para os agricultores e tributos aos municípios.

A matéria-prima utilizada para a produção de etanol virá dos cerealistas e agricultores da região Centro Oeste do RS.

Usina inicia em 2022

Todo o processo de elaboração de projetos, licenciamento, produção e desenvolvimento de equipamentos se iniciaram em setembro, e o início das operações da usina de etanol está prevista para outubro de 2022.

O empreendimento será desenvolvido por etapas. A primeira terá um investimento de R$ 60 milhões e nas outras etapas, os investimentos podem chegar a R$ 500 milhões. A usina será implementada em uma área privada com um total de 15 hectares.

O município gaúcho terá diversos benefícios conquistados, como o incremento do retorno do ICMS, a geração de empregos, o fortalecimento das culturas de inverno e toda cadeia produtiva. Além disso, Santiago poderá impulsionar a produção de proteína animal, por meio da instalação e expansão de fábricas de ração e confinamentos, principalmente de bovinos, que consumirão o DDGS produzido pela usina de etanol CB Bioenergia.

Cadastre-se em nossa newsletter