Efeito coronavírus: feiras do agronegócio e missões internacionais são canceladas

A epidemia do novo coronavírus, que limitou o trânsito de pessoas no mundo, desencadeou cancelamentos de eventos do agronegócio, feiras agrícolas e missões internacionais ao Brasil, postergando negociações para ampliação de mercados que poderiam beneficiar o país.

O Brasil registrou nesta terça-feira sua primeira morte pela doença e hoje (18) contabiliza mais de 350 casos confirmados.

Uma visita do ministro da Agricultura da Índia, Narendra Singh Tomar, ao Brasil estava marcada para ocorrer neste mês e foi adiada, sem uma nova data prevista.

Outra autoridade que teve a chegada adiada viria do Vietnã, para representar a pasta agropecuária do país.

Representantes do Chile também pretendiam visitar unidades frigoríficas brasileiras para renovar a habilitação das plantas que já foram aprovadas, segundo informações da agência Reuters.

Agora, a expectativa é que estas renovações sejam estendidas automaticamente por alguns meses.

Eventos que contariam com a presença da ministra Tereza Cristina, como a reunião do G20 na Arábia Saudita, e a reunião do Brics, na Rússia, foram cancelados.

Feiras e eventos

Principal feira agrícola da América Latina, a Agrishow, que seria realizada entre o fim de abril e o início de maio no interior de São Paulo, foi adiada.

A ABCZ (Associação Brasileira dos Criadores de Zebu) também anunciou o adiamento da Expozebu, que seria realizada entre os dias 25 de abril e 3 de maio, em Uberaba, Minas Gerais.

Na última sexta-feira, a cooperativa Comigo anunciou a suspensão da feira Tecnoshow, considerada a maior feira agropecuária do Centro-Oeste.

Diversos outros eventos do setor estão sendo cancelados no Brasil em função do avanço do coronavírus no Brasil.

Mas. Desse modo. Mas. Desse modo. Mas. Desse modo.