Compartilhar

Enquanto houve alta na produção do etanol anidro na primeira metade do julho, 47,13% da cana-de-açúcar foi destinada à produção de açúcar, ante 47,89% registrados na mesma data de 2020.

A produção do adoçante retraiu 2,84% na última quinzena e atingiu 2,94 milhões de toneladas fabricadas, ante 3,03 milhões de toneladas verificadas em igual período do ano anterior.

O volume fabricado de etanol alcançou 2,16 bilhões de litros na primeira quinzena de julho. Seguindo o padrão observado desde o início da safra, observa-se um aumento substancial na fabricação de etanol anidro, com 889 milhões de litros produzidos, alta de 32% em relação a mesma quinzena do último ciclo agrícola.

A produção de etanol hidratado registrou 1,27 bilhão de litros fabricados (-13,03%). Do total produzido de biocombustível, 129,95 milhões de litros foram fabricados a partir do milho.

No acumulado desde o início da safra 2021/2022 até 16 de julho, a produção de açúcar alcançou 15,20 milhões de toneladas, contra 16,38 milhões de toneladas verificadas na mesma data do ciclo 2020/2021.

A fabricação acumulada de etanol, por sua vez, totalizou 11,81 bilhões de litros, sendo 4,31 bilhões de litros de etanol anidro e 7,50 bilhões de litros de etanol hidratado. Do total fabricado, 815,61 milhões de litros do biocombustível foram produzidos a partir do milho.

“As unidades produtoras permanecem priorizando a produção do etanol utilizado como aditivo à gasolina, registrando sucessivos aumentos ao longo das quinzenas”, explicou Rodrigues.

Vendas de etanol tiveram retração de 1,2%

Na primeira quinzena de julho, as unidades produtoras do Centro-Sul comercializaram um total de 1,19 bilhão de litros de etanol, registrando, pela primeira vez na safra, uma retração de 1,2% em relação ao mesmo período da safra 2020/2021.

Do total comercializado em junho, 18,42 milhões de litros foram destinados para o mercado externo e 1,17 bilhão de litros vendidos domesticamente.

No mercado interno, as vendas de etanol hidratado alcançaram 701,17 milhões de litros na primeira meta de julho, com redução de 6,79% sobre o montante apurado no mesmo período da última safra (752,23 milhões de litros).

A quantidade comercializada de etanol anidro, por sua vez, registrou aumento de 26,95%, com 468,31 milhões de litros vendidos em 2021 contra 368,89 milhões de litros em 2020. No mercado interno, observou-se, ainda, um aumento das saídas por cabotagem que se elevou em cerca de 10 mil metros cúbicos (de 28 mil em junho para 38 mil em julho).

As vendas de etanol outros fins no mercado interno registraram queda 4,71% na quinzena, totalizando 58,11 milhões de litros comercializados.

No acumulado desde o início da safra 2021/2022 até 16 de julho, o volume de etanol comercializado pelas empresas do Centro-Sul acumula crescimento de 8,53%, somando 8,29 bilhões de litros. Desse total, 433,52 milhões de litros foram destinados à exportação (queda de 17,42%) e 7,86 bilhões ao mercado interno (aumento de 11,19%).

Cadastre-se em nossa newsletter