Exportações: etanol teve alta de 1.882% no volume embarcado em abril

Apesar da alta, o volume embarcado foi de apenas 64,4 mil metros cúbicos

Por Natália Cherubin

Os volumes de etanol exportados no mês de abril de 2020 cresceram 1.822% em relação ao mesmo período de 2019. De acordo com análise do banco ITAÚ BBA, a situação foi puxada pelas compras sul-coreanas para o abastecimento do mercado face à volta da circulação de carros no país. Ainda assim, as exportações do produto somaram apenas 64,4 mil metros cúbicos, o que equivale a 5,4%do consumo em março de 2020 no Brasil.

Leia também: Usina busca alongar vencimento de dívida de R$ 1,65 bilhão

Os números de exportação, que foram divulgados pela Secex na última semana, também mostram que no açúcar bruto (1,3 milhão de t) o aumento das exportações foi de 29,9%, se comparado a abril de 2019.

“O açúcar refinado (217 mil t) cresceu 14,7% sobre o mesmo período. Esse movimento se dá devido ao prêmio do branco atrativo frente ao VHP, o que tem aquecido a demanda nos portos globais”, afirmam os analistas do Itaú BBA.

Outro destaque foi o complexo soja, com os embarques do grão (16,3 milhões de t) e do óleo ganhando força com o aumento das aquisições dos países asiáticos.

O volume acrescido ante abril/19 foi de 73% para ambos os produtos.Do outro lado da balança, os destaques negativos foram o milho (-98,3%), fumo (-27,3%) e os produtos de couro (-21,1%).

Preços em queda

Dos vinte principais produtos da cesta do agro, apenas cinco tiveram altas de preço em dólares em relação à abril/19, dentre esses foram os produtos: milho (120%), Carne bovina in natura (15,8%) e carne suína in natura (13,9%), enquanto as maiores
baixas foram de celulose (-25,2%), Suco de laranja FCOJ (-24,6%) e etanol
(-21,5%).

“Entretanto, vale lembrar que a moeda brasileira se desvalorizou
36,4% no comparativo entre abril de 2019 e 2020”, disseram os analistas.