Compartilhar

Nas primeiras semanas de novembro, o preço médio da gasolina já apresenta alta de 21%, com valor médio sendo cobrado a R$6,914%. Essa é a sétima alta consecutiva se comparada ao mês de abril, último período de baixa em que o preço do combustível estava saindo a R$ 5,699.

etanol também registrou sua sétima alta seguida em comparação com o mesmo período, com valor médio de R$ 5,795 e aumento de 27%. Isso é o que aponta o mais recente levantamento do Índice de Preços Ticket Log (IPTL). 

“Os dados da Ticket Log apontam que todos os Estados brasileiros apresentaram aumento no preço da gasolina. Quanto ao etanol, apenas a Paraíba teve redução. Considerando a metodologia 70/30, em todos os Estados da região Nordeste, Sul e Sudeste, a gasolina é o combustível mais vantajoso para os motoristas”, explica Douglas Pina, Head de Mercado Urbano da Edenred Brasil.

Bem como na primeira quinzena de outubro, a gasolina mais cara do Brasil foi comercializada na região Centro-Oeste, com média de R$ 7,054, após o aumento de 7% em relação ao fechamento de outubro.

Apesar do menor preço médio do combustível, média de R$ 6,767, o Sul teve o maior percentual de aumento em relação ao mês passado, chegando a 8%. Já o etanol, teve na região Sul a maior média, comercializado a R$ 6,209 nas bombas. O Centro-Oeste, mesmo com o aumento de 10%, teve o litro mais barato, comercializado à média de R$ 5,656.

Na análise por Estado, o Rio de Janeiro apresentou a gasolina mais cara do País, com valor médio de R$ 7,322, aumento de 6,81%. O preço médio mais baixo do combustível foi comercializado no Estado de São Paulo, com valor de R$ 6,430, mesmo com alta de 7%.

Já o maior aumento da gasolina nos primeiros dias do mês foi identificado no Estado de Roraima, passando de R$6,230 para R$6,806, alta de 9,25% em relação ao fechamento de outubro. Não houve redução do preço da gasolina em nenhum Estado.

Etanol

O etanol apresentou o valor médio por litro mais alto no Rio Grande do Sul, a R$ 6,886, e o mais barato foi comercializado na Paraíba, a R$ 5,138. Em São Paulo, os postos registraram o avanço mais significativo do País, de 12,75%, passando de R$4,684 para R$5,281.

Enquanto na Paraíba o valor médio recuou 0,04%, com o litro a R$5,138 ante os R$ 5,140 do fechamento de outubro. No Sergipe também houve queda no preço (0,02%), com o valor de R$5,815 baixando para R$5,814. 

Cadastre-se em nossa newsletter