Grupo comemora desempenho recorde e lucro três vezes maior do que na safra 2019/20

Lucro líquido da CerradinhoBio chegou a R$ 108,4 milhões, quase o triplo do apurado na safra anterior

A CerradinhoBio, companhia agrícola e industrial do setor sucroenergético, tem comemorado resultados positivos em todas as suas áreas de atuação. A receita líquida acumulada foi 44,3% superior à safra anterior, totalizando R$1.17 bi, enquanto o lucro líquido chegou a R$ 108,4 milhões — 2,9 vezes superior ao ciclo passado.
Os números, segundo a empresa, evidenciam uma estratégia acertada, com o EBITDA totalizando R$494,8 milhões, 32,1% superior à safra anterior, com margem de 42%.
De acordo com um cronograma de investimento pré-estabelecido e que objetiva garantir um sólido crescimento, a Cerradinho destinou R$ 280 milhões na construção de uma nova planta para produção de etanol e suprimentos para ração animal a partir do milho.
Com o pleno funcionamento da nova unidade, a empresa se consolidou como um dos maiores complexos industriais de produção de bioenergia da América Latina com capacidade consolidada de produzir 730 milhões de litros de etanol e 1.300 GWh de geração de energia.
A implantação da nova planta de milho gerou 770 empregos durante a etapa de construção e outros 63 permanentes, trazendo um incremento de 50% na produção total de etanol da empresa.
Outro ponto positivo, afirma a empresa, é que a unidade opera sem gerar qualquer tipo de resíduo, transformando toda a matéria-prima e insumos em produtos. Considerando as duas plantas, a CerradinhoBio passar a ter uma capacidade de moagem equivalente de 9 milhões de toneladas de cana.
Segundo Paulo Motta, presidente da CerradinhoBio, a safra 2019/2020, apresentou números históricos. “Investimos sistematicamente em tecnologia para produzir com eficiência e baixo custo. A nova planta de milho foi concluída conforme planejado e sua operação contribuiu para os ótimos resultados da safra”, destaca.
Ele enfatiza, com orgulho, o alto nível de produtividade agrícola. “A média acumulada foi superior à do setor, ficando em 101,5 t/ha. A moagem de cana-de-açúcar também estabeleceu um recorde; 5,2 milhões de toneladas, 9,3% a mais que a safra 18/19”, destaca.
Outro destaque ficou com a produção de etanol; 28,5% superior em relação à safra anterior, totalizando 501,0 mil m³, sendo 70,6 mil m³ provenientes da nova planta de milho. Cabe destacar que mesmo com os investimentos realizados, a Cerradinho finalizou a safra 2019/20 com alavancagem de 1,19x, inferior à apurada na safra anterior 2018/19 de 1,6x.

Mas. Desse modo.Mas. Desse modo.